Marcus Alexandre mantém PMs em sua segurança pessoal; assessoria diz que não é verdade


 Apenas ex-presidentes da República e ex-governadores têm direito a proteção forcenida pelo estado

Foto capa

Democracia

O parlamento é essencial à democracia, conforme se pôde constatar no caso das propostas apresentadas por parte da bancada federal acreana ao presidente Michel Temer, relativas à segurança pública. São 48 tópicos em favor de medidas que podem, e devem, ser implementadas com o apoio da união para que se dê início a um processo que, se supõe, seja capaz de minimizar a violência.

Efeito desejado

Não obstante a cisão entre os deputados da bancada acreana, divididos de um lado por aqueles que poiam Temer, e por outro os que ainda choram o destino de Dilma Rousseff, a iniciativa surtiu efeito.

 

Soma de forçasEm duas semanas, graças à iniciativa do senador  Petecão (PSD), com o apoio dos deputados federais Alan Rick (DEM), Major Rocha (PSBD) e Flaviano Melo (MDB), Temer, o ministro Raul Jungmann (Segurança Nacional) e o chefe de gabinete de Segurança Institucional general do Exército Sérgio Etchgoyen, prometem vir ao Acre fazer um estudo da situação da segurança pública.

Descaso

 

O tema não sensibilizou a parcela da bancada que dá sustentação ao governo de Tião Viana. E este tampouco mostrou entusiasmo com a decisão. Resolveu, ao contrário, escrever uma longa carta contra o senador Sérgio Petecão, como se fosse ele o responsável pela criminalidade no Acre.

Repercussão

Ainda sobre o tema, o deputado federal Alan Rick (DEM) fez na terça (11) uma pronunciamento sobre a situação da segurança púbica no Acre. Motivada pela onda de homicídios na Capital nos dois últimos finais de semana, o discurso teve como substrato o conteúdo desta coluna, edição da última terça.

Muito obrigado, deputado

O colunista não apenas faz questão de parabenizar Alan Rick por sua atuação sempre a favor dos grandes temas do país e do Acre, como frisar a imensa gratidão pela confiabilidade que nos devota.

Ilegal

Leitor da coluna escreve e-mail para contar que a segurança pessoal do prefeito Marcus Alexandre continua a ser feita pela Polícia Militar do Acre.

Isso pode, Arnaldo?

“Frequentemente venho presenciando uma situação um tanto inusitada – fato de ser o caminho da minha residência –, que a segurança do ex-prefeito Marcus Alexandre continua da mesma forma, ou seja, utilizando serviço do estado para segurança particular dele e de sua família”.

Fora mamata

O colunista foi à rede mundial de computadores conferir a informação, e constatou que a disponibilidade de policiais militares parar garantir a segurança de autoridades pós-mandato só é válida para governadores ex-presidentes.

Vale pra todos

O leitor quer saber ainda se os demais candidatos ao governo do estado dispõem da mesma regalia. A coluna aposta que não. Mas vale esperar uma confirmação do comando a Policia Militar do Acre.

Reconhecimento

Mas algo, porém, que se não se pode negar sobre Manoel Roque: ele tirou o PHS do ostracismo, fez com o partido aumentasse de tamanho e sem dúvida vem a ser o melhor dirigente da sigla nos últimos anos.

Atualização às 19h31 do dia 13 de julho

A assessoria de imprensa do ex-prefeito Marcus Alexandre (PT), pré-candidato ao governo do Acre pela Frente Popular, contestou informação publicada na coluna de hoje quanto à suposta regalia do petista em ser beneficiado com segurança pessoal formada por policiais militares. Segundo a assessoria, um único militar – e da reserva – compõe o corpo de guarda-costas de Marcus Alexandre.

comentários

Outras Notícias