“Ninguém escapa dessa criminalidade”, diz jornalista assaltada em arrastão no Centro de Rio Branco


Sensação de impunidade e de insegurança foi o que mais abalou a vítima do arrastão

REDAÇÃO CONTILNET

Mais uma vítima da criminalidade em Rio Branco teve que se virar nos 30 para contornar a situação. No último domingo (29), a jornalista Angélica Paiva foi assaltada por pelo menos seis criminosos no Centro de Rio Branco.

À ContilNet, a profisisonal da comunicação relatou que estava nas proximidades da Biblioteca Pública, na rua que dá acesso à Catedral de Nossa Senhora, quando avistou um casal sendo vítima de uma turma de rapazes.

“Quando vi, um casal estava rendido por alguns rapazes. Quando percebi que era um assalto, pelo menos seis homens vieram para cima. Era um arrastão, e fiquei na ponta da faca. Levaram minha bolsa com todos os meus documentos”, disse Angélica.

Cirminosos feriram a jornalista durante arrastão no Centro (Foto: Reprodução)

A sensação de impunidade e de insegurança foi o que mais abalou a vítima do arrastão: “Do jeito que as coisas estão, já é de se esperar que algo assim aconteça. Rio Branco tá assim: não é ‘a possibilidade’ de ser assaltada, é ‘quando serei’. Rico, pobre… Ninguém escapa dessa criminalidade”.

Angélica Paiva se dirigiu à agência bancária para bloquear os cartões (Foto: Reprodução)

Nesta segunda-feira (30), Angélica já deu início ao controle de danos: foi à agência bancária para bloquear os cartões roubados, e depois segue rumo à Organização em Centros de Atendimento (OCA) para solicitar as segundas vias dos documentos.

 

 

loading...

comentários

Outras Notícias

Veja Também