Oficina de Palhaçaria começa nesta segunda-feira em Rio Branco


Participam 25 estudantes e profissionais de teatro, dança, circo, música, boneco e performance

ASCOM

Começa nesta segunda-feira, 16, em Rio Branco, a “Oficina de Palhaçaria: O Corpo Cômico e Jogos de Dupla e Trio”. O evento, que acontece das 19h às 22h, no Sesc Centro, é uma realização da Nascedouro Gestão Cultural, Namazônia e Las Cabaças. Participam da ação 25 estudantes e profissionais de teatro, dança, circo, música, boneco e performance. As inscrições já estão encerradas.

A oficina será ministrada pelas artistas da dupla Las Cabaças, Marina Quinan e Juliana Balsalobre, de São Paulo. “Queremos propor na oficina um estudo sobre a linguagem do palhaço e introdução ao jogo de dupla de palhaços, apresentando conteúdos e conceitos da palhaçaria clássica através de exercícios físicos, jogos teatrais em dupla e trio”, explicou Quinan.

Na quinta, 19, às 19h30, no cineclube da Usina de Artes João Donato, elas realizam um bate-papo com artistas locais para contemplar os inscritos que não foram selecionados para a oficina, que teve vagas limitadas.

As atividades são parte do projeto de circulação pelo Acre do espetáculo teatral “O Dia da Caça”, da dupla de palhaças Las Cabaças. Após a oficina, as artistas apresentam gratuitamente a peça em três cidades acreanas.

A primeira delas é Rio Branco, que receberá o teatro de rua no dia 20 de julho (sexta-feira), às 19h, na Praça da Revolução, no Centro. Depois, as atrizes pegam a estrada rumo a Xapuri para, no dia 22 (domingo), às 18h, encenarem a peça na Praça de Eventos, também no Centro. Por fim, a dupla leva, no dia 27 (sexta), o espetáculo para Cruzeiro do Sul. A apresentação acontece às 18h, na Praça Orleir Cameli.

Balsalobre e Quinan interpretam, em “O Dia da Caça”, as palhaças Bifi e Quinan. O espetáculo emprega elementos da palhaçaria clássica e tem como tema uma típica caçada noturna na floresta. O uso de vocabulários da região amazônica e objetos cênicos típicos, como boroca, canoa, terçado, arco e flecha, aliado a situações típicas do universo ribeirinho, trazem ao espetáculo um contexto totalmente regional.

A programação é promovida por meio do Edital Petrobras Distribuidora de Cultura 2018/2019, através da Lei Rouanet, do Ministério da Cultura (MinC).

comentários

Outras Notícias

Veja Também