Pai de Evelyn, jovem que ganhou busto em praça após morrer de câncer, reclama do lixo após arraial


O professor e seus familiares vão todos os dias à praça, onde regam as plantas de cuidam a manutenção do busto de Evelyn

WANIA PINHEIRO, DA CONTILNET

O professor Emir Mendonça, um dos maiores incentivadores para a criação da Praça Evelyn, onde implantou um busto de sua filha Evelyn Oliveira, que morreu aos 22 anos vítima de um câncer na medula, reclamou da falta de higiene dos comerciantes do bairro Xavier Maia, que deixaram muita sujeira no local após a última noite de arraial, ocorrida no último domingo (1).

“Hoje, eu , mamãe Diana e meu filho Allan fizemos faxina na praça Evelyn, do bairro Xavier Maia. Domingo foi a última noite do arraial comunitário. Mas, os comerciantes não tiveram o cuidado de deixar o logradouro limpo”, disse o professor.

Professor Emir Mendonça, juntando a sujeira deixada na Praça Evelyn/Foto: Facebook

Emir pediu a ajuda da comunidade e dos visitantes para que ajudem a manter o local limpo. “Lixo se joga no cesto e não no passeio público. Queremos transformar esse espaço num ambiente cultural”, destacou.

O professor e seus familiares vão todos os dias à praça, onde regam as plantas de cuidam a manutenção do busto de Evelyn que vem sem bastante visitado por pessoas da comunidade e de outros lugares do estado.

“Diariamente estamos molhando as plantas para sobreviver ao verão. Nunca desisto quando me proponho a um objetivo. Uma forma de viver de bem com a vida. Evelyn presente em espírito”, escreveu diz Emir.

A Praça Evelyn foi inaugurada no final de junho/Foto: Facebook

comentários

Outras Notícias

Veja Também