Tribunal do Júri em Sena condena cinco detentos a 142 anos de prisão por morte de colega de cela


Crime ocorreu em fevereiro de 2017; vítima foi assassinada com mais de 20 facadas pelos demais detentos, integrantes de uma facção rival

REDAÇÃO CONTILNET

A Vara do Tribunal do Júri da Comarca de Sena Madureira condenou, nesta segunda-feira (30), cinco acusados pela morte do detento Francisco das Chagas Figueiredo da Cunha, ocorrida em fevereiro de 2017. A vítima foi morta em uma das celas do presídio Evaristo de Moraes, localizado no município. Somadas, as penas chegam a mais de 142 anos de prisão – em regime inicial fechado para todos os réus.

Francisco Rosinildo da Silva Silvestre, Jeferson D’Avila de Queiroz e Manoel Marques da Costa Neto foram condenados, cada um, a 30 anos de detenção. Já a sentença de Marcílio de Lima Lopes foi estabelecida em 28 anos, um mês e 15 dias, e de 24 anos e nove meses a de Samuel Martins do Nascimento.

Homicídio ocorreu em uma das celas do presídio Evaristo de Moraes/Foto: reprodução

Segundo a sentença, os cinco agiram por motivo torpe, meio cruel e com recurso que dificultou a defesa da vítima, assassinada com mais de vinte perfurações de arma branca por pertencer a facção rival à dos demais detentos da cela.

Com informações da assessoria de imprensa do Tribunal de Justiça do Acre

comentários

Outras Notícias

Veja Também