Aleac realiza sessão solene em homenagem ao Dia da Cultura Ayahuasqueira


Ainda no ato, o cantor cearense Marcos Lessa recebeu o título de Cidadão Acreano

NANY DAMASCENO E PÂMELA FREITAS, DO CONTILNET

No último dia 30 de agosto, o governo do estado sancionou o Dia da Cultura Ayahuasqueira no Acre. A data será comemorada dia 24 de novembro e contempla, em atividades diversas, os integrantes dos quatro troncos ligados à ayahuasca: a União do Vegetal, Casa de Jesus Fonte de Luz (Barquinha), o Alto Santo, e a comunidade indígena, ou seja, os três troncos da cidade e o tronco original, originário das florestas.

Nesta quinta (9), com a galeria e o plenário completamente lotados, a Assembleia Legislativa do Acre (Aleac) realizou uma sessão solene em homenagem ao Dia da Cultura Ayahuasqueira.  A solenidade foi solicitada pelo deputado Luiz Gonzaga (PSDB), através de um requerimento aprovado por unanimidade pelos parlamentares.

Onides Bonaccorsi, articuladora da Câmara Temática das Culturas Ayahuasqueiras de Rio Branco, falou sobre a importância da religião para promover a cultura de paz e respeito ao próximo. Disse também que o chá da ayahuasca tem um papel fundamental no tratamento contra a depressão e que várias pessoas buscaram a cultura para tratar problemas semelhantes a esse.

Sessão solene ocorreu na manhã desta quinta/Foto: Ascom Aleac

“A Câmara Temática de Culturas Ayahuasqueiras constitui um fórum de debates de diversas entidades, promovendo políticas públicas para o segmento e reafirmando o uso responsável da ayahuasca. Temos um profundo respeito pelos povos indígenas, representantes originais da cultura ayahuasqueira, guardiões desse tesouro espiritual que tem beneficiado inúmeras pessoas. Mesmo com o preconceito que infelizmente ainda existe, temos sido ensinados que serenidade, amorosidade e paciência são ferramentas valiosas para nos colocarmos com dignidade perante o mundo. Hoje é um dia feliz para nós” afirmou.

Ainda no ato, o cantor cearense Marcos Lessa recebeu o título de Cidadão Acreano. Lessa, que ficou nacionalmente conhecido após participar do programa The Voice, em 2013, pertencente à União do Vegetal desde que nasceu, ele relata que encontrou no Acre uma nova vida. Há três anos, visita regularmente o Acre onde faz shows 100% beneficentes. Em entrevista ao ContilNet, o artista explica que está emocionado pelo reconhecimento e que o Acre é o estado que escolheu como sua segunda casa.

“São três anos de história neste estado e sou encantado por todos os lugares que pude andar, os povos, os rios. isso me tocou de forma que eu compusesse 14 canções que vão virar um documentário. Esse título significa um coramento e agora sim, sou acreano e quero estar cada vez mais integrado com essa cultura com esse povo e ser uma voz para falar do Acre com respeito e desperte nas pessoas a vontade de conhecer o nosso estado, com repeito, queremos pessoas aqui que zelem cada vez mais pelo nosso estado”, declarou.

 

 

loading...

comentários

Outras Notícias

Veja Também