Áudio atribuído ao Coronel Ulysses reclamando com sua equipe publicitária viraliza na internet


A equipe do Contilnet, entrou em contato com o candidato que disse desconhecer a existência desse áudio

REDAÇÃO CONTILNET

Em um vídeo que circula nas redes sociais nesta quinta-feira (30), mostra um áudio atribuído ao candidato ao governo do Acre, Ulysses Araújo (PSL), onde ele faz duras críticas à sua equipe publicitária de campanha pelo erro em uma imagem com o nome educação que aparece com as sílabas separadas de forma errada pela sua equipe de propaganda.

O fato gerou uma enorme repercussão em torno do assunto “Pessoal, parabéns por que o negócio já virou meme viu. Agora o Ulysses é um analfabeto, idiota, imbecil, por que vocês não conseguem ver um negócio desses aí. Isso é ridículo e a gente ainda vira meme em um negócio desse, pelo Amor de Deus”, esbraveja no áudio, um homem que seria o Coronel.

A equipe do Contilnet, entrou em contato com o candidato que disse desconhecer a existência desse áudio, e ainda culpou a imprensa acreana por dar ênfase em assuntos “irrelevantes” como esse. “Eu não sei da existência desse áudio, estou em Porto Velho aguardando a chegada do Jair Bolsonaro e a imprensa com tanta coisa para se preocupar, fica dando crédito para besteira. É um descrédito muito grande. Só a imprensa acreana para fazer isso. Eu fico envergonhado”, declarou Ulysses.

Vinda de Bolsonaro ao Acre

O candidato  frisou que se encontra em Porto Velho para o lançamento da candidatura de Coronel Marcos Rocha, que disputa o governo daquele estado. “Estou aqui aguardando a vinda do nosso futuro presidente que vai salvar nosso país. Daqui saímos juntos em direção à Rio Branco juntamente com Bolsonaro no mesmo voo”, salientou.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários



Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Outras Notícias

Veja Também