Canto de galo na madrugada vira caso de polícia entre vizinhos em Boca do Acrede


Uma das soluções apontada pelo vizinho incomodado, segundo Adelmo, foi matar o galo


Um caso de polícia considerado bizarro será julgado nesta terça-feira (7), na Delegacia de Boca do Acre. O fato tem como motor de toda a ação um galo. Isso mesmo, a ave que tem como uma de suas característica o canto da madrugada, foi o motivo pelo qual dois vizinhos estão indo para à frente do delegado discutir o problema.

O intimado, ao mesmo tempo proprietário do galo, é o empresário Adelmo Marques, 45 anos. O vizinho de Adelmo reclamou que o canto do galo, por volta das 3 horas da madrugada, não o deixa dormir.

Uma das soluções apontada pelo vizinho incomodado, segundo Adelmo, foi matar o galo. Adelmo mora no local há 19 anos e sempre criou aves e garantiu nunca ter problemas com vizinhos por conta do galo, ou de qualquer outro animal.

O advogado consultado por Adelmo, Francisco Félix, classificou o caso como bizarro. O jurista observou que Adelmo só perderá a causa se um decibelímetro verificar a altura de som do galo a partir 50 decibéis.

“Todos os vizinhos criam galo e todos os galos cantam, mas parece que somente o meu incomoda”, disse Adelmo.

comentários

Outras Notícias

Veja Também