Liderança de Gladson Cameli é ainda maior no interior, diz pesquisa do instituto Delta


Diferença em favor de Cameli sobe para 18,09% sobre Marcus Alexandre quando excluídos os votos da Capital

ARCHIBALDO ANTUNES, DA CONTILNET

Natural do município de Cruzeiro do Sul, o senador Gladson Cameli, pré-candidato ao governo do Acre pelo Progressistas, mostra que sua força política reside, principalmente, no interior do Acre. Por outro lado, o paulista Marcus Alexandre (PT), nascido em Ribeirão Preto, tem na Capital Rio Branco, da qual foi prefeito, a sua maior base eleitoral. Os dados que embasam essas informações são oriundos da pesquisa do instituto Delta.

Segundo o levantamento, feito em dez municípios do estado, Gladson lidera as intenções de voto com vantagem de 12,53% sobre o principal oponente. E quando os votos dos eleitores rio-branquenses deixam de ser contabilizados, a vantagem de Cameli sobre Marcus Alexandre sobe para 18,09% – ou 44,47% das intenções de voto do primeiro contra 26,38% do segundo.

Vantagem de Gladson sobre adversário do PT é ainda maior no interior do Acre/Foto: reprodução

Ulysses Araújo, do PSL, aparece com 5,67%; Janaína Furtado, da Rede Sustentabilidade, com 2,91%; e David Hall, do Avante, 0,46%. Votos em branco/nulos totalizam 7,92%, e os que não souberam ou não quiseram responder à pergunta, 12,26%.

No cenário em que Ulysses Araújo é excluído do questionário, a vantagem do senador se amplia ainda mais sobre o ex-prefeito: 47,08% de Gladson contra 26,99% de Marcus Alexandre – diferença de 20,09 pontos percentuais. Em seguida vêm Janaína Furtado, com 3,68% e David Hall, com 0,61%. Votos em branco/nulos totalizam 9,20% e os que não souberam ou não responderam à questão, 12,42%.

Janaína e Hall apresentam ligeiro aumento no interior; Ulysses cai/Fotos: reprodução

Caso a disputa eleitoral se desse apenas entre os dois principais postulantes ao governo, a vantagem em favor de Gladson seria ligeiramente maior nos nove municípios do interior sondados pela Delta Agência de Pesquisa: 20,85 pontos percentuais, sendo que o senador teria 49,63% e o ex-prefeito 28,68%. Os votos em branco/nulos somam 10,12% e os que não souberam/não responderam à pergunta 11,65%.

Petista é o mais rejeitado

A rejeição de Marcus Alexandre também é a maior entre os pré-candidatos na soma dos resultados dos municípios de Sena Madureira, Feijó, Tarauacá, Cruzeiro do Sul, Senador Guiomard, Xapuri, Brasileia, Epitaciolândia e Plácido de Castro. Os eleitores que declararam não votar no petista ‘de jeito nenhum’ somam 20,7%, enquanto Gladson aparece com 14,87%, Ulysses Araújo e Janaína Furtado 6,9% cada um, e David Hall 5,36%. Os que não souberam ou não responderam à pergunta totalizam 45,24%.

Segundo a empresa Delta Agência de Pesquisa, a sondagem tem margem de erro de 2,5% e intervalo de confiança de 95%. O instituto ouviu 1,5 mil eleitores entre os dias 25 e 29 de julho, e a sondagem eleitoral foi registrada no TRE sob o número AC-09530/2018.

comentários

Outras Notícias

Veja Também