Os aparelhos eletrônicos estão prejudicando a visão das crianças?


Veja como o uso de celulares e tablets impacta na saúde ocular dos pequenos

UOL

Já é comum ver as crianças brincando em computadores, tablets ou celulares – muitas vezes, aparelhos disponibilizados pelos próprios pais, para que possam realizar tarefas da casa ou terminar algo do trabalho. Essa forma de entretenimento, no entanto, vem trazendo preocupação crescente com possíveis danos ao desenvolvimento visual infantil.

“Nos últimos anos, tenho notado um aumento das queixas de dor de cabeça, turvação visual, coceira, vermelhidão dos olhos, e astenopia (cansaço visual) em crianças cada vez mais novas. Geralmente, são meninos e meninas que utilizam dispositivos eletrônicos por muito tempo, segundo o que os próprios pais”, conta a Dra. Carine Bragança Sobreira Vieira, responsável pelo setor de Oftalmologia pediátrica e Estrabismo do Instituto de Oftalmologia do Rio de Janeiro (IORJ).

Os danos podem ir além de sintomas passageiros. De acordo com Bragança, o tempo excessivo em frente às telas pode causar ressecamento ocular, que agrava problemas como alergias, além do surgimento de erros refracionais, especialmente a miopia, considerada uma epidemia mundial. De acordo com estimativa feita Academia Americana de Oftalmologia (AAO), até 2050, metade da população mundial terá o distúrbio.

Os danos podem ir além de sintomas passageiros/Foto: Reprodução

Um novo estudo publicado na Ophthalmology, a revista da Academia Americana de Oftalmologia, oferece mais evidências de que pelo menos parte do aumento mundial da miopia tem a ver com o novo meio de entretenimento dos pequenos.

A pesquisa também mostra que passar tempo ao ar livre – especialmente para jovens – pode retardar a progressão da miopia.

Enquanto os cientistas ainda buscam respostas definitas para entender como as telas influenciam na visão, não há dúvida de que a maioria dos usuários de computador experimenta a fadiga ocular digital. E as crianças não são diferentes.

Para proteger as crianças, Bragança aponta dicas importantes. “Os pais devem estabelecer regras de tempo de uso dos aparelhos eletrônicos, além de colocá-los a uma distância de 40 cm ou mais. Também recomendo diminuir o brilho da tela e lembrá-los de piscar os olhos”, afirma. “É essencial que as crianças sejam estimuladas a brincar ao ar livre e praticar atividades físicas”, conclui.

comentários

Outras Notícias

Veja Também