Trabalhadores dos Correios no Acre decidem manter estado de greve para avaliar proposta do TST


Manutenção do estado de greve permaneceu após assembleia realizada na última terça (7)

ASTORIGE CARNEIRO, DO CONTILNET

A situação dos Correios em todo o país permance incerta. Em mais de 10 reuniões, realizadas entre os meses de junho e julho deste ano, os profissionais da categoria buscaram discutir as cláusulas do acordo coletivo da categoria.

Categoria participa de assembleias a nível nacional (Foto: Reprodução)

Na última terça-feira (7), foi apresentada pelo vice-presidente do Tribunal Superior do Trabalho (TST), o ministro Renato de Lacerda Paiva, a proposta de manter os termos do último acordo coletivo e assegurar a reposição da inflação no período sobre salário e benefícios.

Após a apresentação, o  TST solicitou, ainda, que a proposta seja levada às assembleias e votada pelos trabalhadores até quinta-feira (9), com a condição de que não haja greve nesse período.

A nível nacional, os Correios aguardam, agora, a aprovação da proposta pelas assembleias para assinarem o acordo coletivo, porém já implantaram um plano de contingência para garantir a continuidade da prestação dos serviços à população, caso a greve seja deflagrada.

NO ACRE

De acordo com informações da assessoria, a categoria dos trabalhadores no Acre participaram de uma assembleia geral na última terça (7), onde ficou decidida a não avaliação (momentânea) da proposta do TST, além de também ter permanecido a manutenção do estado de greve.

Vale destacar que o “estado de greve” nada mais é do que a situação que é aprovada pelos trabalhadores, alertando aos governantes que a qualquer momento poderão deflagrar uma greve.

Uma nova assembleia ficou marcada para a próxima terça-feira (14).

comentários

Outras Notícias

Veja Também