União entre a comunidade marca comemorações da Revolução Acreana no bairro Seis de Agosto


"É uma data para refletirmos sobre os valores que motivaram nossos revolucionários", disse a prefeita Socorro Nery

NANY DAMASCENO, DO CONTILNET

A Revolução Acreana, comemorada nesta segunda-feira (6), trouxe às ruas do bairro Seis de Agosto moradores, bandas da polícia militar e integrantes da população em geral que prestigiaram o desfile em homenagem à data, marcada pela integração do Acre ao território brasileiro.

Banda militar se apresentou na festividade (Foto: Reprodução)

Para a prefeita de Rio Branco, Socorro Nery, se trata de um momento de reflexão: “É uma data para refletirmos sobre os valores que motivaram nossos revolucionários: a união, prosperidade e senso do que é ser acreano. Estamos aqui celebrando com a associação de moradores essa data tão significativa para o Estado”.

Comunidade do bairro Seis de Agosto (Foto: Reprodução)

O atual presidente do bairro, José Ferreira, conhecido na comunidade como “Ferreirinha”, também reforçou a importância da união no Estado. “Essa comunidade merece o melhor. Todos que vêm pra cá ganham com a integração, então é importante sempre prezar pelo senso de união dos moradores”, afirmou Ferreirinha.

O vereador N. Lima (DEM) também prestigiou a homenagem dos moradores à Revolução Acreana. “A comunidade vem crescendo e se moldado. A Seis de Agosto cresceu muito, e ela é um dos principais símbolos da Capital. A data representa um marco para o Brasil, pois foi o Estado que lutou para se integrar ao Brasil. Esse desfile é uma tradição. Somos acreanos do ‘pé rachado’ pois somos desse bairro”, disse o vereador.

Associação de Mulheres do 2º Distrito desfilam nas ruas do bairro (Foto: Reprodução)

Entre os integrantes do desfile, também está Raimundo Saldanha, 44 anos, morador do bairro e fundador da Associação de Moradores. Saldanha revelou que, em 2017, a festividade não foi tão boa como nos anos anteriores, mas que, em 2018, a história será diferente.

Raimundo Saldanha (Foto: Reprodução)

“Já tivemos anos muito mais movimentados, com mais de 300 vendedores de salgados. A festa está maravilhosa, mas em 2017 foi um pouco fraca. Queremos sempre o sucesso e a participação da comunidade. Com as repercussões políticas a nível nacional do ano passado, houve uma desmotivação, mas isso é passado. Vai ser tudo melhor”, garantiu Saldanha.

comentários

Outras Notícias

Veja Também