Eduardo Farias lê carta de Lula na Câmara e causa revolta entre vereadores de oposição


Roberto Duarte diz que ficou com vergonha de Eduardo Farias por conta da leitura da carta do ex-presidente preso em Curitiba

SAIMO MARTINS, PARA CONTILNET

O clima esquentou na Câmara de Vereadores de Rio Branco na manhã desta quarta-feira (12), após o vereador Eduardo Farias (PCdoB) usar todo seu tempo no grande expediente da sessão para ler uma carta do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, preso em Curitiba por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Ele foi considerado inelegível pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Segundo Farias, a carta é destinada ao povo brasileiro e aos militantes do seu partido.

Para o líder da prefeita na casa, a cúpula do PCdoB acredita na inocência de Lula. “Quero encerrar meu discurso dizendo que meu partido continua com o ex-presidente até o fim, acreditando em sua história e seu legado, contra as privatizações. Continuaremos lutando por um país soberano e mais forte para os brasileiros”, destacou, recebendo aplausos dos oposicionistas em tom de ironia.

Revolta

Após a leitura da carta pelo vereador comunista, a vereadora Lene Petecão (PSD) usou a tribuna para repudiar a atitude do parlamentar. “Eu fico indignada com isso. Como pode um presidiário querer ser presidente? Não pode! Eu não quero isso para o Brasil, não quero esse exemplo para os meus netos. Me admira um médico como o senhor, se prestar a um papel desses”, ressaltou.

O vereador Roberto Duarte, do MDB, usou um aparte concedido pela vereadora para elogiar seu pronunciamento e dizer que ficou com vergonha de Eduardo Farias. “Como pode uma pessoa se expor desse jeito e ser obrigada a ler uma carta dessas, com tantos absurdos. Eu não acreditei que isso estivesse acontecendo aqui nessa casa. Um presidente cria a lei da ficha limpa e depois é preso pela lei que ele mesmo assinou. O Cidadão preso, ladrão, corrupto, foi condenado em todas as instâncias. Ou seja, ele quer dizer que as instituições brasileiras estão erradas e só ele está certo? Isso é um absurdo”, salientou Duarte.

comentários

Outras Notícias

Veja Também