Enquanto adversários prometem reduzir secretarias, Marcus pretende criar mais uma


Custo dos salários com secretário e secretário-adjunto, somente com a criação dessa nova secretaria, chegaria a R$ 492 mil por ano aos cofres públicos

SAIMO MARTINS, PARA CONTILNET

O candidato ao governo do Acre pelo PT, Marcus Alexandre, disse que caso vença a eleição deste ano vai criar mais uma secretaria. A afirmação foi feita no programa eleitoral de terça-feira, 11, levado ao ar pelo rádio e televisão.

A propaganda do petista faz duros ataques ao candidato do Partido Progressista (PP), Gladson Cameli, acusando-o de fazer falsa promessa no município de Mâncio Lima, no início deste ano.

De acordo com os marqueteiros da campanha do ex-prefeito da capital, que deixou o cargo para concorrer ao governo do estado, Gladson  teria prometido  recapear o trecho da estrada entre os municípios de Mâncio Lima e Cruzeiro do Sul em janeiro deste ano.

Porém, ao fazer a promessa, que foi gravada em vídeo, Cameli deixou claro que isso só aconteceria caso a justiça autorizasse. “Caso eles (PT) não façam a estrada e a justiça autorizar, eu faço de graça. Peço só a autorização da justiça”, teria afirmado o progressista.

Em sua propaganda Marcus afirmou que a oposição não apoia a produção no estado. “Eu apoio a produção, mas a oposição não. Eu apoio os produtores e com isso as famílias crescem e melhoram de vida”, enfatizou o candidato petista.

Marcus disse que pretende criar mais uma secretaria, tendo em vista que a máquina pública conta atualmente 67 órgãos, divididos em secretarias, fundações, autarquias e empresas estatais.

“Pretendo criar a Secretária de Produção e Abastecimento, reunindo os órgãos de apoio ao setor rural na produção familiar, agricultura, pecuária e floresta”, prometeu.

comentários

Outras Notícias

Veja Também