No Acre, não há nem um leito para cada 10 mil habitantes, diz Conselho Federal de Medicina


Menos de 10% dos municípios brasileiros têm leito de UTI pelo SUS, diz levantamento do CFM

TON LINDOSO, DO CONTILNET

A Associação de Medicina Intensiva Brasileira (AMIB) apontaque a média ideal de leitos de UTI seria de de 1 a 3 para cada 10 mil habitantes, ofertados pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Nem isso o Acre tem.

O Conselho Federal de Medicina (CFM) divulgou nesta semana um levantamento sobre o número de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) no Brasil. No Acre e em Roraima, o índice permanece abaixo do ideal mesmo se considerados os leitos privados disponíveis. A média de ambos é de 0,90 leitos para cada 10 mil habitantes.

Ilustração

Em 2018, 17 unidades federais estão abaixo deste índice quando o assunto é a oferta de leitos de UTI pelo SUS. São eles: Acre, Amazonas, Roraima, Amapá, Pará, Tocantins, Maranhão, Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Alagoas, Bahia, Distrito Federal, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Rio de Janeiro.

Segundo os dados coletados, menos de 10% dos municípios brasileiros oferecem este tipo de leito pelo Sistema Único de Saúde: 466 de 5.570 municípios. Ao todo, contando com os leitos da rede privada, apenas 532 municípios brasileiros possuem leitos de UTI.

Atualmente, o Brasil possui 44.673 mil leitos de UTI, segundo o Ministério da Saúde, um aumento de 41, 6% em dez anos. Em nota, o Ministério da Saúde diz que a gestão do SUS, conforme estabelece a Constituição Federal, é compartilhada entre a União, estados e municípios.

comentários

Outras Notícias

Veja Também