Gladson Cameli é eleito governador e encerra ciclo de duas décadas de poder petista no Acre 


Com 98% das urnas apuradas, candidato é declarado eleito com mais de 53% dos votos

ARHIBALDO ANTUNES, DA CONTILNET

O senador Gladson Cameli é o novo governador eleito do estado do Acre, com mais de 53% dos votos. Com a vitória em primeiro turno – conforme a previsão das últimas pesquisas de intenção de voto feitas por quatro institutos –, o progressista encerrou o longo ciclo do PT no governo estadual, que começou com Jorge Viana, no ano 2000, passou por Binho Marques, em 2006, e terminará no dia 31 de dezembro, com Tião Viana.

E com o detalhe de impor sobre o adversário do PT uma vitória acachapante, numa diferença superior a 78 mil votos sobre o concorrente. A apuração parcial contabiliza mais 220 mil votos para o progressista, contra 141 mil de Marcus, 44 mil do Coronel Ulysses, 2,7 mil de Janaína Furtado e 1.193 de David Hall.

Com 98% das urnas apurados, Gladson foi declarado eleito pelo TRE/Arte: Contilnet

No comecinho da apuração dos votos no Acre, quando os primeiros 2% das urnas já estavam apuradas, o candidato petista Marcus Alexandre tomou à frente, com mais 56% dos votos – contra 46% de Cameli –, dando a impressão de que poderia virar o jogo. Minutos depois (com 3,9% dos votos contabilizados pela Justiça Eleitoral) a diferença em favor do ex-prefeito de Rio Branco em relação ao principal adversário já havia caído para 0,4%.

Por volta dos 13% das urnas apuradas, Gladson tinha ultrapassado do petista: o primeiro com 50,5% dos votos válidos, e o segundo com 41,9%. À essa altura, o Coronel Ulysses (PSL) somava 7%, Janaína Furtado (Rede) 0,36%, e David Hall (Avante) 0,15%.

Com mais de um terço da apuração realizada pelo TRE, a tendência de vitória de Gladson no 1º turno se mantinha. Ele já contabilizava 53%, contra 37% de Alexandre e 9% de Ulysses. Janaína e Hall se mantinham abaixo de 1%.

O senador do Progressistas se mantinha 3,5 pontos percentuais acima dos 50% necessários para liquidar a fatura quando a apuração havia chegado aos 80% do total. Marcus Alexandre, por sua vez, caíra 2 pontos, indo a 35%. Ulysses subiu um ponto – chegando a 10%. E os outros dois candidatos se mantinham abaixo de 1%.

Assim que 98% dos votos haviam sido contabilizados pelo Tribunal Regional Eleitoral, Gladson foi anunciado como governador eleito do Acre, com 53,65% dos votos – contra 34,45% de Marcus Alexandre, e 10,82% do Coronel Ulysses.

Janaína Furtado e David Hall não alcançaram 1% dos votos.

Outras Notícias

Veja Também