Vídeo mostra diretor-presidente do Iteracre sendo conduzido pela Polícia Federal, em Rio Brancod


Operação foi desencadeada nesta sexta-feira para averiguar crimes eleitorais

REDAÇÃO CONTILNET

O diretor-presidente do Instituto de Terras do Are, Nil Figueiredo, foi levado na manhã desta sexta-feira (19), para depor na sede da Polícia Federal, em Rio Branco. O condução de Nil faz parte da Operação Democracia, desencadeada pela Polícia Federal que visa combater crimes eleitorais que foram cometidos dentro do órgão comandado por Figueiredo.

As investigações tiveram início a partir da constatação de um esquema de desvio de recursos públicos que ocorria dentro do ITERACRE, o órgão estadual responsável pela política fundiária no Acre.

Esse esquema funcionava com a intenção de obter apoio eleitoral para a campanha do diretor-presidente do ITERACRE e envolvia o pagamento de diárias a servidores para custeio de viagens que não eram realizadas.

Foi constatado também que, durante o atual período eleitoral, diversas instalações públicas, inclusive uma escola, e vários veículos oficiais do Iteracre foram utilizados para beneficiar a campanha eleitoral do responsável pelo Instituto, que foi candidato a deputado estadual.

A Polícia Federal conseguiu identificar que o grupo criminoso ligado a esse candidato era formado majoritariamente por servidores públicos e ocupantes de cargos em comissão do ITERACRE, e que cometeu diversos outros crimes eleitorais, organizando-se e transportando eleitores, desviando combustível do órgão para benefício eleitoral e oferecendo vantagens indevidas em troca de votos nas eleições do último dia sete.

Estão sendo cumpridos 8 mandados de prisão, 22 mandados de busca e apreensão e 4 mandados de condução coercitiva de testemunhas, expedidos pela Justiça Eleitoral do Acre.

comentários

Outras Notícias

Veja Também