“A caneta que irá nomear os secretários, será a mesma que vai exonerar”, declara Cameli


O futuro governador disse que tem uma boa relação com Ney Amorim, mas que seu nome não será indicado para o Detran

SAIMO MARTINS, DO CONTILNET

Na tarde desta quinta-feira (22), ocorreu a entrega do relatório da atual situação financeira do Estado do Acre ao senador e governador eleito, Gladson Cameli (PP). Mas, antes da apresentação, Gladson concedeu entrevista à imprensa e mandou um recado direto ao seu futuro secretariado, em relação à responsabilidade que cada um terá em suas pastas no governo.

“A caneta que irá nomear os secretários, será a mesma que vai exonerar também, pois eu irei dar autonomia e cobrar de cada um, para que eles respondam à altura de suas pastas”, ressaltou.

Gladson Cameli/Foto: ContilNet

Gladson lamentou a situação atual da saúde no Acre, que vive um caos na capital e nos municípios. “É inadmissível e eu, como governador eleito, não posso admitir que a saúde chegue ao ponto que chegou. Quero dar uma resposta à sociedade, não só na saúde, mas também na educação e segurança. Essas pastas serão prioridades em nosso governo”, relatou.

Durante a entrevista, Gladson Cameli disse  que  tem uma boa relação com Ney Amorim, mas que seu nome não seá indicado para o Detran . “Minha relação com ele é muito boa, fiz uma visita a ele, mas nunca houve conversas no sentido de que ele iria para o Detran ou qualquer cargo no governo”, ponderou.

O senador disse ainda que, se por ventura, o atual governo venha à atrasar o 13° salário dos servidores públicos, ele assumirá o compromisso a partir de janeiro. “Se ocorrer, pois essa crise não é só no Acre, vamos negociar com os sindicatos e resolver a situação dos servidores”, enfatizou.

comentários

Outras Notícias

Veja Também