Rio Branco, Acre,





Aranha com cabeça semelhante a de cachorro é encontrada na Amazônia


Alguns internautas notaram a semelhança da criatura com um pastor alemão. Outros disseram que ele se parece bem mais com um Scottish Terrier

EM TEMPO

Um aracnídeo bizarro, com uma cabeça semelhante a de um cachorro, fotografado na porção equatoriana da Amazônia, pelo cientista natural Andreas Kay, deixou internautas chocados com a aparência. As informações são do site americano Science Alert.

O aracnídeo foi identificado como um Metagryne bicolumnata. De acordo com a publicação, cerca de 6.650 espécies como essas vivas pelo planeta. Apesar da aparência assustadora, o animal não possui veneno e é completamente inofensivo.

O aracnídeo foi identificado como um Metagryne bicolumnata/Foto: Reprodução

Os fósseis do aracnídeo indicam que ele existe por cerca de 400 milhões de anos e viveu antes até mesmo dos dinossauros.

Alguns internautas notaram a semelhança da criatura com um pastor alemão. Outros disseram que ele se parece bem mais com um Scottish Terrier.

Biodiversidade da Amazônia

A Amazônia guarda muitas riquezas com sua enorme biodiversidade. Possui a maior riqueza de animais e vegetais do mundo: entre 10 a 20% de 1,5 milhão de espécies já catalogadas. São cerca de 55 mil espécies de plantas com sementes (aproximadamente 22% do total mundial), 502 espécies de mamíferos, 1.677 de aves, 600 de anfíbios e 2.657 de peixes.

Rica e diversa, a fauna amazônica é, sem dúvidas, uma das mais impressionantes de todo o planeta. Mamíferos, peixes, aves, répteis, anfíbios e insetos multiplicam-se de forma variada, formando grupos que convivem de forma harmoniosa na imensidão verde da floresta e nos rios da maior bacia hidrográfica do mundo.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários









Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Outras Notícias

Veja Também