Festival Som da Liberdade -para jovens em conflito com a lei- chega a sua segunda edição


A primeira etapa foi realizada no dia 13, no Centro Socioeducativo Santa Juliana

MÁGILA CAMPOS, NOTÍCIAS DO ACRE

O Festival Som da Liberdade – competição para jovens em conflito com a lei, chegou esse ano à segunda edição. As eliminatórias tiveram início esta semana nos centros socioeducativos da capital acreana.

A primeira etapa foi realizada no dia 13, no Centro Socioeducativo Santa Juliana, em seguida a seleção ocorreu na unidade feminina do Mocinha Magalhães, e nesta quarta-feira, 14, teve a penúltima etapa classificatória na Unidade Acre.

“Para mim é uma honra, porque antes, lá fora, na rua, eu não queria saber disso. Só queria saber de tá no mundo, não ligava para nada e quando cheguei aqui e comecei a participar, me senti tão bem, me inspirou tanto que agora quero mudar de vida e ser um músico”, conta o menor R.D, um dos selecionados.

Essa é a segunda edição do festival que começou ano passado (Foto: Alexandre Noronha)

Os jovens selecionados seguem para a etapa final da competição que será realizada no próximo dia 22, no Teatrão, a partir das 8h30. Os organizadores esperam a participação de aproximadamente 15 competidores.

“A música é uma forma de ajudar na ressocialização desses jovens, mas também de descobrir talentos. Muitos desses adolescentes nunca se imaginariam em cima de um palco, e estarão se apresentado para a sociedade em um dos mais tradicionais teatros do Estado”, explica, Eliudo Santos, coordenador de Esporte, Cultura e Lazer do Instituto Socioeducativo (ISE).

O Som da Liberdade

Som da Liberdade é um projeto de ressocialização por meio da música. Iniciou em 2015 e atualmente é uma política pública, que estabelece que as aulas de canto sejam parte do dia a dia dentro das unidades socioeducativas da região.

comentários

Outras Notícias

Veja Também