Jornal de Tocantins repercute polêmica de colégio acreano e expõe Jorge Viana e governo petista


Escola quer deixar de ser pública, fazer investimentos e até ofertar cursos superiores

TON LINDOSO, DO CONTILNET

Um jornal do Estado de Tocantins, sabe-se lá por qual motivo, fez uma reportagem rendendo uma polêmica envolvendo o senador Jorge Viana, do Partido dos Trabalhadores. A reportagem, com o título “Governo petista estatizou escola evangélica e gera trastorno para a Igreja no Acre” traz Jorge – que assinou o decreto enquanto governador – em um material noticiado pelo Juruá Online há tempos atrás, com novas informações e repercutindo a informação.

“A Igreja Presbiteriana de Cruzeiro do Sul quer a anulação de um decreto de 2003, assinado pelo então governador do Acre Jorge Viana (PT), que tornou pública a escola de mesmo nome, fundada pela igreja há quase três décadas”, traz a reportagem do JM.

Cruzeiro do Sul/Foto: Reprodução

“Há três anos estamos tentando resolver esse problema e até agora nada. Queremos regularizar nossa escola conforme as leis. O decreto emitido em 2003 pelo governo petista, declara que todas as escolas conveniadas foram transformadas em escolas públicas”, lamentou o líder da igreja, pastor Joaquim Barbosa.

O coordenador regional de Educação, Charles André, diz que a igreja apresentou documentos à Secretaria de Educação manifestando o interesse de não mais funcionar como escola pública.

O Conselho da Igreja Presbiteriana explica que quer a anulação do decreto para que possam firmar uma parceria com uma instituição de ensino superior privada e confessional. A ideia é ofertar, além do ensino fundamental, o ensino médio e manter a gratuidade para os estudantes. A escola atende atualmente 600 alunos.

Outras Notícias

Veja Também