Justiça suspende assembleia da Eletrobras, que decidiu vender distribuidoras


Segundo advogado, decisão impede leilão da Amazonas Distribuição e cancela os já ocorridos; estatal disse que ainda não foi intimada

TON LINDOSO, DO CONTILNET

A 49ª Vara do Trabalho do Rio de Janeiro decidiu tornar sem efeito a 170ª assembleia geral extraordinária da Eletrobras, ocorrida em fevereiro deste ano, a qual decidiu pela venda das distribuidoras de energia elétrica da estatal. Desta forma, a venda à Eletroacre e outras distribuidoras do Norte estão suspensas.

De acordo com informações da imprensa nacional, a juíza Raquel de Oliveira Maciel decidiu que as partes devem se abster de dar prosseguimento ao processo de privatização ou liquidação das distribuidoras e apresentar estudo sobre o impacto da privatização nos contratos de trabalho e nos direitos adquiridos por seus empregados, sob pena de pagamento de R$ 1 milhão.

Eletrobras Distribuição Acre/Foto: Reprodução

Na terça-feira (20), a Eletrobras disse que não havia sido intimada da referida decisão e que se manifestaria quando recebesse a intimação. Procurada nesta quarta-feira (21), a empresa de energia elétrica não se manifestou.

No Acre, quem assumiria seria a Energisa.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários



Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Outras Notícias

Veja Também