“Levantem os móveis de suas casas, prendam cães e gatos em locais seguros”, diz prefeito à população de CZS


"Se o rio alcançar a cota de 13 m e 60 cm, iremos decretar situação de emergência”, disse o prefeito

SALOMÃO MATOS, DO CONTILNET

Durante entrevista coletiva na tarde desta quarta-feira (28), o prefeito de Cruzeiro do Sul, Ilderlei Cordeiro, disse que a população cruzeirense pode se preparar para o pior nas próximas 24 horas em relação à enchente do Rio Juruá, dado o volume de água que deve chegar das cabeceiras, elevando o volume de água para 13 metros e 60 centímetros, bem acima da cota considerada de transbordamento (13 m).

Na entrevista, Ilderlei disse que a partir da manhã desta quinta-feira (29), quem reside nas áreas onde a água do Rio Juruá já alcançou, deve elevar os móveis da casa, prender cachorros e gatos em locais seguros e, quem puder, por conta própria, se mude para casas de parentes.

“Estamos com tudo preparado para atender a população do nosso município e abrigos já foram montados. Alertamos a população que, para não perder seus móveis, levante na altura que puder dentro de suas casas. É muita água que vem chegando das cabeceiras do Rio Juruá e se o volume de água atingir 13 m e 60 cm, já estamos preparados para decretar situação de emergência” disse o prefeito.

 

Rio ultrapassou a cota de transbordo no sábado/Foto: Jhonatas Fabrício/TV Cruzeiro do Sul

Ao todo, já são oito bairros atingidos pela enchente do Rio Juruá em Cruzeiro do Sul: Várzea, Miritizal, Boca do Moa, Manoel Terças, Cruzeirinho, Olivência, Lagoa e Beira Rio.

Segundo o coordenador da Defesa Civil Municipal de Cruzeiro do Sul, Major Rômulo Barros, o Rio Juruá continua subindo e atingiu a marca de 13 metros e 40 centímetros esta manhã.

“Ainda vem muita água das cabeceiras lá do município de Porto Walter, onde o manancial também banha aquela cidade. Antes de ontem, por exemplo, o rio teve elevação de mais de 3 cm em menos de 24 horas. Toda essa água é esperada para chegar aqui ainda hoje”, alertou o oficial.

Segundo ainda a Defesa Civil, até o momento, 40 famílias já tiveram de deixar suas casas, expulsas pela enchente e estão sendo levadas para abrigos do Aluguel Social. Se esse número de desabrigados aumentar, as famílias serão levadas para o abrigo construído na antiga Santa Casa de Misericórdia que fica no centro da cidade cruzeirense.

comentários

Outras Notícias

Veja Também