Preso, Nil Figueiredo foi “jogado às traças” pelos ex-companheiros, diz um parente


Figueiredo vem de família pobre da periferia, mas conquistou o governador Tião Viana (PT) exatamente pela simplicidade

BLOG DO EVANDRO CORDEIRO

O ex-secretário de Estado Nil Figueiredo (PT), que dirigiu a Seaprof e o Iteracre, preso em recente operação da Polícia Federal e acusado de compra de votos na eleição do último dia 7 de outubro, quando disputou candidatura para deputado estadual, foi jogado às traças pelos ex-companheiros.

Nil Figueiredo/Foto: Reprodução

Foi essa reclamação que ouvi de um parente dele na Baixada da Sobral recentemente. Nil era mais conhecido no PT por ser diligente ao fazer as operações que os “engomadinhos” não faziam. Atleta de artes marciais, Figueiredo vem de família pobre da periferia, mas conquistou o governador Tião Viana (PT) exatamente pela simplicidade e pela vontade de vencer na vida. Saiu do ostracismo para o protagonismo de dirigir secretarias glamourosas como a Seaprof e o Interacre.

Preso, virou um “joão ninguém” para os ex-companheiros, que o festejavam em momentos de vitória. Os votos dele, 2.161, devem ser cancelados e a recontagem deve, inclusive, derrubar um deputado do PT, provavelmente Daniel Zen, cuja cadeira deverá ser ocupada por alguém da oposição. Primeira suplente da coligação com maior sobra, Eliane Sinhasique (MDB) deve ser a beneficiada.

comentários

Outras Notícias

Veja Também