Representantes do Ministério da Saúde vem ao Acre avaliar reações de vacina contra HPV


No Acre, pelo menos 30 adolescentes enfrentam sequelas após tomar a vacina

SALOMÃO MATOS, DO CONTILNET

No Acre, pelo menos 30 adolescentes que tomaram a vacina contra o HPV (Papiloma vírus humano) sofreram com reações adversas. Além das que estão sofrendo as sequelas, há o registro de, pelo menos, três mortes de jovens após tomarem as doses aplicadas em unidades de saúde no Estado.

Há meses, as mães e parentes dessas vítimas pedem respostas ao governo e a situação vem se agravando cada vez mais. No último final de semana, uma das adolescentes que estão internadas, foi transferida da UPA para o Pronto Socorro em estado gravíssimo.

Mães e demais familiares já realizaram diversos protestos na Capital/Foto: Reprodução

Representantes do Ministério da Saúde estão no Acre para avaliar os relatos destas reações. Uma coletiva de imprensa está marcada para a terça-feira (06) com a presença de Goretti Kalume Maranhão, coordenadora substituta do Programa Nacional de Imunização (PNI), Bianca Kollross e Amanda Soares da gerência de Fármaco Vigilância da Anvisa, Edison Natal Fedrizzi, médico especialista em HPV no Brasil e o secretário estadual de saúde, Rui Arruda.

Segundo Leila Graciene, mãe de uma das vítimas da vacina, o assunto há muito tempo é de conhecimento do Ministério Público, que tentou resolver o caso, mas a secretaria de saúde informou que os efeitos colaterais provenientes das doses contra o HPV foram apenas causados por um lote que veio ao Acre, o que ela contesta.

“Não é somente nesse lote que eles dizem que houve problemas. Há meninas vítimas dessas doses da vacina desde 2015 e cada vez mais casos estão surgindo a cada ano. Alguém precisa tomar alguma providência”, faz o apelo.

Na página da rede social do Facebook de Leila, ela vem postando fotografias e vídeos das vítimas da vacina contra o HPV para chamar a atenção das autoridades em saúde do estado. CONFIRA VÍDEO

O que é o HPV?

O HPV é um vírus cujo nome é Papiloma vírus Humano. Sua transmissão se dá principalmente por via sexual, sendo o responsável por casos de câncer de colo de útero, além de câncer de vulva, vagina, ânus, pênis e orofaringe. Além disso, é também responsável pelas verrugas genitais conhecidas como condiloma acuminado. Cerca de 50% dos indivíduos, homens ou mulheres, terá contato com algum tipo de HPV após dois anos de vida sexual ativa.

 

comentários

Outras Notícias

Veja Também