Secretários de Tião Viana reúnem comissionados para avisar que não haverá salário em dezembro


Cargos serão mantidos até o dia 30 deste mês; poucos ficarão até o fim do atual governo

Foto capa ARCHIBALDO ANTUNES, DA CONTILNET

O tempo não para

Os últimos dias estão sendo movimentados no governo de fim-de-festa do petista Tião Viana. A caneta do gestor não para de assinar as exonerações de parte dos mais de 2.100 cargos comissionados que abarrotaram, nos últimos quatro anos, a administração pública estadual.

Cada um por si

Secretários de estado têm reunido – conforme ocorreu recentemente com o titular da Secretaria de Articulação Institucional (SAI), Francisco Nepomuceno, o Carioca – com seus subordinados para darem a má notícia: a turma da boquinha só recebe até o dia 30 deste mês. Depois disso será cada um por si.

Promessa é dívida

Na reunião com a turma da SAI, Carioca garantiu que o governo vai pagar o 13º salário proporcional a 11 meses. É o que pode salvar as festas de fim de ano da maioria. Mas alguns não acreditam na promessa.

Fim do prazo de validade

Até o dia 31 de dezembro ficarão poucos comissionados para apagar as luzes: os próprios secretários de estado, contadores e demais servidores provisórios que atuam nos departamentos financeiro e de controle interno. O resto será mandado embora. Sem choro e nem vela.

Uma no cravo e outra na ferradura

Mesmo com toda a conversa sobre a necessidade de cortar despesas, o prefeito de Cruzeiro do Sul, Ilderlei Cordeiro (Progressistas), autorizou a ida da secretária municipal de Saúde, Juliana Pereira, à Washington, Capital dos Estados Unidos. A viagem foi para que ela participasse da Celebração do Dia da Malária nas Américas, na sede da Organização Pan-Americana de Saúde (Opas).

Cada coisa…

Pra piorar, dona Juliana acredita que há o que comemorar no fato de Cruzeiro do Sul estar em 4º lugar no ranking dos dez municípios brasileiros com a maior incidência da doença. Mesmo considerando que outrora a cidade encabeçava a lista, ainda há muito mosquito a se combater, não é verdade, doutora?

Ano que vem ela quer de novo!

O mais engraçado é que a secretária municipal de Saúde aproveitou a ocasião para passar um recado ao chefe. Veja só o leitor o que ela disse (e foi publicado no portal da prefeitura): “Dentro da avaliação da Opas, Cruzeiro do Sul tem condições de estar aqui no próximo ano concorrendo ao prêmio de Combate à Malária”. Captou?

Protesto

Enquanto a prefeitura cruzeirense aumenta despesas com viagens internacionais (sim, no plural mesmo, já que no ano passado outro integrante do primeiro escalão foi à China), a população é sobretaxada quando o assunto é coleta de lixo. Daí a manifestação solitária – porém não menos legítima – do jovem Caio Campos.

Cidadania

Caio esteve, no começo desta semana, na Câmara de Vereadores do município para repudiar a taxa mínima de R$ 25 sobre o recolhimento dos detritos domésticos. O local escolhido por ele é apropriado, uma vez que os legisladores municipais aprovaram a cobrança.

Dever de casa

Em sua página pessoal na rede social Facebook, Caio Campos nos dá uma lição. Postou ele o seguinte: “Minha parte eu fiz e, continuarei fazendo e me posicionando em prol da nossa cidade! Cruzeiro do Sul pertence a todos nós cruzeirenses e não a prefeito e, tampouco, a ex-prefeito!”.

Abandono

Triste a sina do ex-direitor-presidente do Instituto de Terras do Acre (Iteracre), Nil Figueiredo, segundo matéria do Blog do Evandro Cordeiro, reproduzida neste portal. Depois que foi preso em uma operação da Polícia Federal por suposto crime eleitoral, Nil acabou esquecido pelos companheiros.

Pra encerrar

Na publicação do texto sobre Nil Figueiredo no portal, chamou minha atenção o comentário feito pelo leitor Tyler Milhem, que nos ensina o seguinte: “O termo ‘companheiro’ utilizado pelos petistas vem do latim ‘cum panis’, que significa compartilhar o pão. Mas não fala nada sobre dividir as desgraças”. E é com essa lição lição irretocável que encerro a coluna desta quinta.

comentários

Outras Notícias