Acusado de matar companheira a golpes de terçado, homem vai a júri após 8 anos foragido


Crime aconteceu em 2010, na Vila Caquetá. Mulher foi morta abraçada ao bebê

REDAÇÃO CONTILNET

Eduilson dos Santos da Silva será julgado nesta terça-feira (4) pelo assassinato de sua companheira, Maria Claudia Rodrigues de Oliveira, dentro de sua casa, no dia 20 de abril de 2010, na Vila Caquetá, BR-317, Estrada de Porto Acre.

Segundo os autos do processo, o acusado teria matado a vítima de forma cruel com golpes de terçado, “motivado pela futilidade, recurso que dificultou a defesa”.

Companheiro é suspeito pelo assassinato/Foto: Imagem ilustrativa

Os dois estariam embriagados no dia do assassinato e, ao chegar em casa, Maria Claudia teria escondido uma garrafa de cachaça de Eduilson, fato que levou o casal à discussão. A vítima então se trancou em um quarto e o acusado teria arrombado a porta e, de posse de um terçado, desferiu oito golpes que culminaram na morte da dona de casa.

A vítima apresentava cortes profundos na cabeça, costas e garganta. Maria Cláudia teria sido morta abraçada ao bebê do casal. Após o crime, Eduilson ficou foragido por cerca de oito anos e só agora enfrenta o júri por feminicídio.

comentários

Outras Notícias

Veja Também