Demissões de comissionados geraram uma economia ao Estado de R$ 7 milhões em apenas um mês


De outubro a novembro, foram demitidos mais de mil cargos comissionados do atual governo

SAIMO MARTINS, DE CONTILNET

Logo após o resultado das eleições de 2018 no Acre, que culminou com a vitória de Gladson Cameli (PP) como governador, o atual governo começou a enxugar a máquina estatal, principalmente realizando cortes na administração pública. A exoneração de quase 400 cargos comissionados que atuavam em diversas secretárias estaduais já traz impactos positivos, uma delas, é a economia de R$ 7 milhões em apenas um mês.

Na folha de pagamento de outubro, antes das demissões, o governo comemorou o pagamento do funcionalismo público, de R$ 257 milhões, como anunciado e divulgado nas redes sociais pelo porta-voz do governo, Leonildo Rosas.

Já na folha de pagamento de novembro, logo após as demissões em massa feitas pelo gestor, foram gastos R$ 250 milhões com pagamentos de servidores. O ‘feito’ foi divulgado pelo governador Tião Viana (PT) em sua pagina no Facebook. Ou seja, a folha enxugou e o Estado tem em caixa R$ 7 milhões a mais para investimentos na saúde e segurança, principais gargalos da atual administração petista.

Provavelmente na próxima folha de pagamento, a economia pode ser maior, isso porque foram exonerados, na última sexta-feira (30), cerca de 800 cargos de diversos setores.

Outras Notícias

Veja Também