Rio Juruá sai da cota de transbordo mas Defesa Civil se mantém alerta em Cruzeiro do Sul


Apesar da vazante, as 29 famílias desalojadas pela enchente do Rio Juruá, irão permanecer nos abrigos da prefeitura

SALOMÃO MATOS, DO CONTILNET

O coordenador da Defesa Civil Municipal de Cruzeiro do Sul no Acre, capitão Rômulo Barros, informou na manhã desta quinta-feira (6), que o Rio Juruá começa a dar sinais de vazão e hoje amanheceu 3 cm abaixo da cota considerada de transbordamento (13 m) e mesmo assim, o manancial ainda mede 12 m e 57 cm de profundidade.

Rio Juruá/Foto: Reprodução

Segundo ainda o oficial, as 29 famílias desalojadas pela enchente do Rio Juruá irão permanecer nos abrigos da prefeitura, tendo em vista, diz ele, ainda é cedo para comemorar o fim da alagação, pois chove bastante nas cabeceiras do rio e pode ocorrer uma nova enxurrada.

“Estamos em constante monitoramento. Chove bastante na região do município de Porto Walter, onde ficam as cabeceiras do Rio Juruá e não descartamos que o manancial volte a transbordar. Vamos manter as famílias alojadas nos abrigos até que tenhamos certeza, mas a natureza, como bem, sabemos é imprevisível”, diz o coordenador.

Mesmo com a baixa do volume de água do Rio Juruá, pelo menos nove bairros permanecem afetados pela enchente. O bairro da Várzea, na cidade cruzeirense, é o que mais preocupa as autoridades.

Outras Notícias

Veja Também