Educação e PMAC discutem criação de novos colégios militares e segurança nas escolas


Atualmente Rio Branco conta com dois colégios militares em regionais distintas da capital.

EDUARDO GOMES, SECOM

Representantes da Secretaria de Educação, Cultura e Esportes (SEE) e do comando-geral da Polícia Militar do Acre (PMAC) se reuniram esta semana com o vice-governador Major Rocha para tratar de algumas demandas executadas de maneira conjunta pelas duas pastas.

O vice-governador Major Rocha disse que a implantação de um colégio militar no Juruá é um compromisso do Estado (Foto: Eduardo Gomes/SEE)

O primeiro assunto discutido foi a criação de outros colégios militares na capital e o primeiro no Vale do Juruá. O vice-governador sugeriu que a SEE e a PMAC utilizem uma unidade escolar que já existe e que só foi utilizada pelo Estado nos últimos seis meses de 2018.

“Nós temos uma escola nova, estruturada e que está localizada em um bairro que precisa de ações mais efetivas do poder público. Nossa ideia é preparar essa unidade para abrigar o primeiro colégio militar do Juruá. Educação e Polícia Militar devem iniciar o planejamento o mais breve possível, para que possamos dar esse presente à população de Cruzeiro do Sul”, disse Major Rocha.

Atualmente Rio Branco conta com dois colégios militares em regionais distintas da capital. O Militar Tiradentes, no Calafate, e o Militar Dom Pedro II, no bairro Santo Afonso, atendem estudantes do Ensino Fundamental II e abrem turmas do Ensino Médio já em 2019.

“Essa cooperação entre SEE, Corpo de Bombeiros e Polícia Militar tem rendido bons resultados. Os alunos estão empenhados e os métodos de ensino têm agradado os pais e responsáveis. A meta é levar esse modelo para as cidades do interior”, afirmou Mauro Sérgio Cruz, secretário de Educação, Cultura e Esportes.

PMAC fará um levantamento do efetivo que poderá integrar o policiamento escolar (Foto: Eduardo Gomes/SEE)

Segurança nas escolas

Outro assunto tratado durante o encontro foi a segurança nas unidades educacionais. Nos últimos meses muitas escolas sofreram ataques de vandalismo e algumas foram completamente saqueadas. O mais recente episódio dessa natureza foi registrado no último fim de semana na Escola Jovem Boa União, localizada na Baixada do Sol.

Educação e Polícia Militar devem celebrar um acordo de cooperação para que o patrulhamento das escolas seja reforçado. O comando-geral da PMAC fará um levantamento de quantos soldados e praças poderão reforçar o policiamento escolar.

“É dever da Polícia Militar garantir a segurança da população. Os espaços coletivos fazem parte da vida das pessoas e não podemos admitir que sejam depredados ou saqueados por quem infringe a lei”, afirmou o coronel Mário César, comandante-geral da PMAC.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários



Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Outras Notícias

Veja Também