Rio Branco, Acre,


Governo expulsou seis servidores públicos federais do Acre em 2018; ao todo, foram 65 no Norte

Desde o início da série histórica, no período de 2003 a 2018, o estado registra um total de 38 punições expulsivas

Em 2018, 65 servidores públicos federais foram punidos por irregularidades e atividades contrárias à lei nos estados da Região Norte. No Acre, foram seis expulsões. Os dados fazem parte de levantamento divulgado nesta segunda-feira (28) pela Controladoria-Geral da União (CGU).

O levantamento reúne as penalidades expulsivas – demissão de servidores efetivos, cassação de aposentadoria e destituição de cargos em comissão – aplicadas por órgãos e autarquias. No Norte, empatados com o Acre aparecem Roraima (6) e Tocantins (6). Abaixo, Amapá (5). acima do Acre estão Amazonas (12), Pará (20) e Rondônia (10).

Reprodução

De acordo com informações do levantamento, no Acre, quatro demissões foram de funcionários efetivos e duas destituições de ocupantes de cargos em comissão. O motivo das expulsões foi dividido igualmente entre prática de atos relacionados à corrupção, com três penalidades aplicadas (50% do total), e abandono de cargo, inassiduidade ou acumulação ilícita de cargos, também com três casos (50%).

Entre as unidades da federação, o Acre é o 23º com maior número absoluto de servidores punidos, juntamente com Roraima e Tocantins. Já na comparação proporcional – que considera o número de punições a cada mil servidores federais – o Acre é o 18º com maior média: 4,39 por mil. Os dados proporcionais consideram os últimos cinco anos.

Desde o início da série histórica, no período de 2003 a 2018, o estado registra um total de 38 punições expulsivas.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários


Recomendado para você

Últimas Notícias

Scroll Up