Rio Branco, Acre,





Tréplica ao ‘direito de reposta’ de quem não sabe ler: o Juruá em Tempo volta a distorcer os fatos


Site faz ameaças de me acionar na justiça com base no que não escrevi: como diria o poeta Mario Quintana, “A burrice é invencível”

ARCHIBALDO ANTUNES, DO CONTILNET

O Juruá em Tempo, de Cruzeiro do Sul, respondeu à minha última coluna, intitulada “Prefeito Ilderlei Cordeiro paga site que faz defesa do PT e oposição ao aliado Gladson Cameli”. Sem nem ao menos acertar a grafia do meu nome, o autor do ‘direito de resposta’ ainda ameaça ingressar com uma ação judicial contra mim. Não será a primeira vez que me acionam na justiça, onde a magistratura tratou de me absolver em todas as causas anteriores.

Acostumados, talvez, a inventar fontes para as suas muitas denúncias contra Vagner Sales, o Juruá em Tempo insinua que fiz o mesmo ao citar a queixa de um vereador contra a suposta parceria entre o portal de notícias e o prefeito Ilderlei Cordeiro.

“Na nota, Arquibaldo (sic) vai mais longe nas suas suposições ao sugerir que o site receberia da prefeitura através de funcionários nomeados”, diz a mensagem enviada ao ContilNet, a provar, uma vez mais, que a precariedade dos textos publicados no portal tem origem na dificuldade de interpretação dos que não sabem ler.

Conforme a máxima dos chineses, “uma imagem vale mais que mil palavras”/Foto: reprodução

Na tentativa de menoscabar minha experiência de quase três décadas neste ofício, o portal, ao citar-me a profissão, aplica aspas ao termo jornalista. Sustenta ainda que minhas “mais recentes publicações” teriam por finalidade desancar Ilderlei Cordeiro e defender, de forma ‘cega’, o antecessor Vagner Sales. “Inclusive lançou mão de matérias apócrifas em que o jornalista deixa entrever sua autoria no estilo rebuscado e pedante que acompanham (sic) seu nome no estado”.

Pra início de conversa, desdenhar-me profissionalmente revela apenas o melindre por parte de quem, mais de uma vez, foi fustigado pela comprovação que fiz das aleivosias, inconsistências e incultura de um site que não se preocupa em fazer jornalismo, encarregando-se, desde o nascedouro, a propagar o ideário dos governos petistas que nos sepultaram na cova do desastre.

Segundo que não é de minha índole usar, como é de costume no Juruá em Tempo, de textos apócrifos, uma vez que faço questão de assinar aquilo que escrevo. Tampouco me apraza atacar o Sr. Ilderlei, e se o faço, é por ser ele um gestor cuja incompetência pode ser comprovada por meio dos dados publicados no Portal da Transparência da prefeitura de Cruzeiro do Sul e através de uma breve consulta aos moradores do município.

Terceiro que se constitui em outra das muitas imposturas do Juruá em Tempo imputar-me qualquer iniciativa de defesa do Sr. Vagner Sales, a quem responsabilizo pela tragédia de ter elevado ao cargo um gestor ainda mais pernicioso que ele.

E por último, não me impressiona que os apedeutas me acusem de ser “pedante” e ter “estilo rebuscado” – afinal escrevo para quem sabe ler, a despeito do meu desejo de alcançar também os iletrados.

Por fim, contesto a falsa afirmação do Juruá em Tempo segundo a qual “o jornal não alterou sua linha editorial”. Novamente, a direção do site acredita poder enganar seus poucos leitores, visto que qualquer pessoa que se dê ao trabalho de consultar as edições mais antigas poderá constatar que a virulência outrora endereçada a Ilderlei Cordeiro se transformou em louvaminhas ao novo protegido da redação.

No mais, reitero que a ação judicial alardeada no direito de resposta se baseia no que não escrevi. Portanto, meu conselho é que achem motivo mais convincente para embasar o processo, sob pena de passarem vergonha no tribunal.

Afinal, já é o bastante o vexame a que vossas senhorias se submetem em suas publicações diárias.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários




Outras Notícias

Veja Também