Rio Branco, Acre,





Alunos do Ifac visitam Assembleia Legislativa e conhecem trabalho parlamentar


Puderam ouvir do Consultor-Geral da Mesa Diretora explicações acerca da duração do mandato parlamentar, como são realizadas as sessões plenárias ordinária e outros detalhes

ASCOM ALEAC

Na manhã desta segunda-feira (25) um grupo de 51 alunos dos cursos de Técnico em Serviços Jurídicos, Técnico em Administração e Técnico em Logística do Instituto Federal do Acre (IFAC) visitou a Assembleia Legislativa do Acre (Aleac). Acompanhados do coordenador de Cerimonial e Relações Públicas, Neto Barros; e do Consultor-Geral da Mesa Diretora, Edevaldo Souza, os estudantes puderam conhecer um pouco mais da história do Parlamento acreano, constituído em 1962, com a promulgação da lei que passou o Acre de território a Estado da Federação, e do trabalho parlamentar desenvolvido pelos deputados estaduais.

No plenário, os alunos tomaram conhecimento do papel dos parlamentares, em especial do deputado estadual e suas prerrogativas, que são basicamente legislar (criar e modificar leis) e fiscalizar a administração pública estadual.

Alunos do Ifac visitam Aleac/Foto: ascom

Puderam ouvir do Consultor-Geral da Mesa Diretora explicações acerca da duração do mandato parlamentar, como são realizadas as sessões plenárias ordinárias, o trabalho das comissões permanentes da casa e as normas que fazem parte da Constituição Estadual e do Regimento Interno, que definem as atribuições do Poder Legislativo e suas competências.

A professora e coordenadora do curso Técnico em Serviços Jurídicos do IFAC, Thaís Moura, que coordenou a visita dos estudantes juntamente com o professor Nick Andrew Ugalde, disse que o objetivo é apresentar o Legislativo aos estudantes e suas prerrogativas na construção de uma sociedade melhor. “Sempre que podemos realizamos essa visita. É importante que eles saibam como este poder funciona. É nesta casa que as leis são construídas, saber como de fato esse processo funciona é muito importante”, frisou.

Nick Andrew Ugalde ressaltou ainda que a visita também faz parte da grade curricular dos alunos. “Depois disso, eles realizam temáticas e trabalhos em cima de tudo o que foi explicado aqui. Um aprendizado importante tanto para eles quanto para nós professores”, frisou.

Além do plenário, o grupo de estudantes conheceu um dos espaços mais democráticos da Aleac, o Salão do Povo Marina Silva, em que qualquer cidadão comum ou categorias podem acompanhar as sessões legislativas, seja para reivindicar direitos, apresentar propostas ou apenas para acompanhar de perto os discursos dos deputados.

Eles contemplaram ainda a maior obra de marchetaria do mundo, disposta em painéis, no plenário da casa, do artista plástico acreano Maqueson Pereira da Silva. O coordenador de Cerimonial e Relações Públicas, Neto Barros, explicou que ao todo os nove painéis contam trechos da história da Revolução Acreana, entre eles o corte da corrente sobre o Rio Acre pelas tropas de Plácido de Castro. “Essa foi uma das táticas adotadas pelo exército boliviano para impedir a expansão dos soldados liderados por Plácido de Castro”, frisou ele.

Os alunos receberam em plenário o deputado estadual Tchê (PDT), que aproveitou a oportunidade para conversar com os alunos sobre a atuação parlamentar

Para o presidente do Poder Legislativo, deputado Nicolau Júnior (PP), essas visitas são importantes para aproximar o Parlamento acreano das unidades de ensino. “É muito importante que os alunos tomem conhecimento do papel dos parlamentares e suas prerrogativas. É nesta casa que as leis são construídas, saber como de fato esse processo funciona é muito importante. Esta casa estará sempre de portas abertas para os nossos estudantes”, disse.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários



Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Outras Notícias

Veja Também