Rio Branco, Acre,





Copa da Floresta, a maior da Região Norte, poderá se chamar “Professor Hermano Filho”


Segundo Sales, a ideia é uma forma de homenagear a trajetória do professor, que sempre trabalhou em favor dos mais humildes no município

SAIMO MARTINS, DO CONTILNET

Criado em 24 de setembro de 1999, por iniciativa do professor Hermano Filho, e com o apoio dos professores Beto, Edmar Porto e Elivildo Mendes, a Copa da Floresta deve mudar de nome ainda este ano. Isso porque, o ex-prefeito Normando Sales sugeriu ao atual prefeito Mazinho Serafim, que trocasse o nome da competição para Copa Professor Hermano Filho, em homenagem ao desportista falecido na última quinta-feira (21), aos 57 anos, vítima de um infarto.

Segundo Sales, a ideia é uma forma de homenagear a trajetória de vida do professor, que sempre trabalhou em favor dos mais humildes no município. “Logo após o enterro, eu sugeri que o prefeito Mazinho buscasse um decreto para que a Copa da Floresta fosse rebatizado para Copa Professor Hermano Filho”, comentou, ponderando que “a ideia é transformar esse evento em algo que já é histórico na cidade”, explicou.

Normando frisou que a última vez que Hermano coordenou e organizou a competição, foi em 2016. “Na ocasião ele reuniu 104 times e naquele ano, o evento foi noticiado pelo programa Globo Esporte, da Rede Globo”, destacou.

Como funcionava a competição

O ex-prefeito lembrou que a Copa é uma competição de futebol de campo com pessoas que residem na zona rural da região e que tinha duração de nove dias. “A final ocorre apenas uma semana após o início. Ele organizava e montava uma logística impressionante, com ambulância, Corpo de Bombeiros e a Polícia Militar”.

Homenagem ao professor Hermano no Campo do Grêmio, onde ele mantinha uma escolinha e realizou a Copa da Florestas por alguns anos

Sales acrescentou: “além disso, criava uma estrutura para os vendedores ambulantes na Avenida Brasil, no campo do Grêmio e virava uma grande evento, com gente da zona rural e do estado inteiro”, explicou, lembrando, ainda, que o ex-senador Jorge Viana, enquanto esteve no governo, sempre participava do evento, ou no início, ou no encerramento.

Mensagem de um grande amigo

Em contato com Jorge Viana, ele disse que lamentou muito a morte de Hermano que, para ele, era um grande amigo pessoal, tanto que esteve presente no último adeus ao professor. “Esses dias  foram muitos sofridos para mim. Ele era uma pessoa que tinha uma dedicação muito grande ao esporte, às crianças”, comentou.

Viana disse ainda que Hermano era um amigo uma vida inteira: “talvez ele fosse a pessoa mais preparada do Acre para lidar com jovens a transformar em uma pessoa melhor para as famílias. Ele vai fazer falta”, ponderou.

Ex-governaor Jorge Viana e Normando Sales participaram do último adeus ao professor Hermano

O ex-governador afirmou que durante os seus oito anos de mandato à frente do Palácio Rio Branco, Hermano jamais buscou nada em benefício próprio. “Ele só pedia que o trabalho dele fosse reconhecido e valorizado. Esses tempos que estamos vivendo precisa muito de pessoas como o Professor. Por isso fiz questão de estar lá no enterro. Em janeiro eu fui em Sena e ele apareceu e me deu um abraço para renovar a esperança para dias melhores”, lembrou.

História da Copa Floresta

Nos primeiros anos da competição ela se chamava Encontro de Times do Interior, surgindo com a meta de congregar todos os times da zona rural de Sena Madureira em um grande torneio de futebol na cidade.

Somente no ano de 2010 passou a ser denominada Copa da Floresta. Durante todos esses anos, o evento tem transcorrido dentro da normalidade, sem o registro de nenhum incidente do ponto de vista da violência. No entanto, em 2017 e 2018, o torneio foi comandado pela prefeitura de Sena Madureira.

Conheça os times campeões nas edições geridas pelo professor

Linha C, km 18, ramal Linha C (1999), Seringal 07 de Setembro ( campeão das duas edições do ano 2000), Cazumbá, rio Caeté (2001), Estirão do Alcântara (2002), Linha C, km 18, ramal Linha C (2003), Seringal 07 de Setembro (2004), Cazumbá, rio caeté (2004), Juventude, ramal 16 (2005), Cazumbá, rio Caeté (2006), Boca do Caeté, rio Caeté (2006), Saudade, rio Purus (2008 e 2009), Cuidado, rio Caeté (2010), São Sebastião, rio Caeté (2011), Val Paraíso, rio Purus (2012), Seringal Farol, rio Purus (2013). Nos anos 2000, 2004 e 2006 houve duas edições da competição.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários









Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Outras Notícias

Veja Também