Rio Branco, Acre,





Ex-diretora do Detran não explica gastos com água e nem com Leonildo Rosas


Tais informações serão esclarecidas com o aprofundamento das investigações solicitadas pela atual gestão ao Ministério Público

TIÃO MAIA, PARA O CONTILNET

“Estamos cientes do que fizemos e tranquilos do ponto de vista da legalidade dos atos praticados”. A declaração foi feita na tarde desta quinta-feira (28), pela professora Shirley Torres, ex-diretora-presidente do Departamento de Trânsito do Acre (Detran-Ac), sobre denúncias envolvendo a diretoria da autarquia estadual no governo passado.

Entre as denúncias estão a aquisição de água mineral em excesso – a média de 226 galões de água mineral de 20 litros, por dia -, contratação de segurança armada e aluguel de veículos, tudo na casa dos milhões de reais. Só com o aluguel de carros, na ordem de 59 veículos, o gasto chegou a R$ 5 milhões em 2017 e pelo menos R$ 3 milhões em 2018. Um dos veículos locados, com aluguel pago pelo Detran, servia ao ex-jornalista Leonildo Rosas, porta-voz do governo Tião Viana. O valor pago pelo veículo a serviço do então porta-voz, inclusive para seus deslocamentos particulares, era da ordem de pelo menos R$ 150 mil – há duvidas se o valor seria pago por mês ou por ano.

Shirley Torres e Gehlen Diniz/Foto: Reprodução

O líder do governo na Assembléia Legislativa do Acre (Aleac), deputado Gerlen Diniz (Progressista), autor das denúncias contra a antiga diretoria, não esclareceu se as que envolvem Rosas seriam mensais ou anuais. Tais informações serão esclarecidas com o aprofundamento das investigações solicitadas pela atual gestão ao Ministério Público (MP). “Até o momento não pensamos em CPI para o caso, mas as investigações do MP contemplariam a necessidade de uma”, disse o parlamentar.

Enquanto não se esclarece esses números, o que resta é uma queda de braço entre o líder do Governo e a antiga direção do Detran. Numa nota que chamou de técnica, Shirley Torres disse que de fato foi servidora do departamento, chegando à condição de diretora-geral por nove meses, mas que o deputado Gerlen Diniz está distorcendo números.

“Apresenta números fora do contexto para sugerir ilegalidades, para desviar atenção de inúmeros problemas que estão sendo enfrentados pelo órgão”, comentou.

Torres, assim como no caso de Leonildo, não foi clara em relação ao consumo de água mineral. Disse que o alcance do Detran é de âmbito estadual.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários



Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Outras Notícias

Veja Também