Rio Branco, Acre,





Governo do Estado realizará campanha contra DSTs


O lançamento será realizado pelo secretário Alysson Bestene no dia 27 de fevereiro (quarta-feira), no Hall da própria Secretaria

SECOM

O governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre), realizará a campanha de prevenção à doenças sexualmente transmissíveis (DSTs). O lançamento será realizado pelo secretário Alysson Bestene no dia 27 de fevereiro (quarta-feira), no Hall da própria Secretaria.

Equipe da Sesacre prepara campanha de prevenção às DSTs no Carnaval. Foto: Júnior Aguiar/Secom

A gerente de estadual de ISTs (Infecções sexualmente transmissíveis), Maria do Carmo Rocha Guimarães, explica que nos dias 27 e 28, logo após o lançamento da campanha, serão realizados testes rápidos de HIV, Hepatites B e C e Sífilis. “Quem quiser fazer esses exames é só vim até a Sesacre onde os testes estarão sendo realizados”, explicou.
A campanha de prevenção às DSTs durante o carnaval será realizado em parceria com Organizações Não Governamentais (ONGs) que trabalham com ações de prevenção, o Ministério Público Estadual (MPE), o Departamento de Endemias e também o Departamento de Ações Básicas.

A novidade deste ano é que a Sesacre estará trocando abadás por latas de leite em pó integral que serão destinadas às crianças especiais com HIV e que são acompanhadas pelo Serviço de Atendimento Especial (SAE). Eles podem ser adquiridos na própria Sesacre em troca do leite, para que os foliões possam participar do bloco da saúde, que sairá da avenida Brasil no domingo de carnaval, dia 03 de março.

Além dos abadás, a Sesacre também estará realizando a distribuição de preservativos masculinos, gels lubrificantes e materiais informativos ao combate às DSTs em uma barraca que será instalada durante o carnaval na avenida Brasil, entre as 17h e 20h, durante todos os dias de folia.

De acordo com Maria do Carmo, a meta da campanha é distribuir em torno de 90 mil preservativos durante o carnaval. Ela lembra que ao longo dos anos os adolescentes deixaram de se prevenir, o que tem aumentado o número de casos de HIVs não somente na capital, mas também no interior.

“Nossa meta é que os jovens voltem a usar o preservativo continuamente, em todas as suas relações, porque estamos tendo um aumento significativo no número de adolescentes expostos ao HIV”, ressaltou a gerente.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários




Outras Notícias

Veja Também