Rio Branco, Acre,





Pai e avó de bebê que morreu após tomar leite poderiam ter evitado tragédia, diz perito


Acusados estão em liberdade e laudo sobre o caso só deve ficar pronto dentro de um mês, diz delegado que investiga o caso

TIÃO MAIA, PARA O CONTILNET

As declarações de inocência e de acidente no caso envolvendo a morte de uma criança de apenas 3 meses de idade, que morreu no último domingo ao ingerir leite industrial quando era dependente de leite materno, caíram por terra com a descoberta de que a mãe do principal acusado, o agente federal Dheymersonn Cavalcante Gracino dos Santos, é uma policial civil. A alagoana Maria Goretti Cavalcante, de 58 anos, policial em Maceió há 23 anos, ex-chefe da Casa de Custódia em Maceió, por sua condição profissional, se quisesse poderia ter prestado os primeiros socorros à criança, disse um técnico do Instituto Médico legal (IML) do Acre, ouvido pelo ContilNet sob compromisso de não revelar sua identidade. “Policiais que não sabem prestar primeiros socorros não são dignos da função”, disse a fonte ouvida pela reportagem. “Principalmente em se tratando de crianças”, acrescentou.

O delegado que cuida do caso, Hersel Martins, não quis comentar o assunto. Disse que o caso atingiu publicidade e dimensões as quais ele não queria, até porque envolve uma criança e a lei diz que casos desta natureza, envolvendo menores, têm que ser tratados em segredo de Justiça. O fato é que os acusados estão em liberdade e, de acordo com, o delegado, não foram presos em flagrante, embora o agente federal tenha sido apresentado à Polícia Civil por seus colegas de armas.

Herdel Martins afirmou ainda que continua investigando o caso e que, no momento, não é possível dizer se vai ou não pedir a prisão preventiva do acusado e de sua mãe. “É muito cedo para dizer qualquer coisa neste sentido. Até porque pedimos laudo sobre os produtos encontrados no intestino da bebê e isso demora algum tempo para ser concluído, porque alguns produtos químicos têm que vir de fora. Tudo isso atrapalha”, disse o delegado.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários



Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Outras Notícias

Veja Também