Rio Branco, Acre,

Perpétua Almeida usa redes sociais para prestar contas de sua atuação parlamentar da semana

Ao citar o massacre em Suzano, a deputada criticou a medida que flexibiliza o acesso a armas de fogo no país

Por meio de suas redes sociais, a deputada federal Perpétua Almeida (PCdoB) transmitiu um vídeo no qual faz um resumo de suas atividades parlamentares desta semana na Câmara Federal. Questões como a campanha contra o aumento da tarifa de energia elétrica no Acre, requerimentos enviados ao Ministério da Saúde, Enem, as mortes em Suzano e o assassinato da vereadora Marielle Franco, no Rio de Janeiro, são relatadas por ela.

Perpétua começou a gravação lamentando as mortes em Suzano, se solidarizou com as famílias da vítimas e repudiou a defesa que alguns parlamentares fizeram do uso de armas. “Foi um massacre, uma tragédia dolorida pra gente. Não podemos aceitar isso no nosso país. E o que mais me deixou chateada foi ver gente aqui no Congresso, deputados e senadores dizendo que se os professores e funcionários tivessem armados, aquilo não teria acontecido. É uma tristeza e o Brasil vai ter que vencer isso”, disse.

Perpétua: uso inteligente das redes sociais para divulgação de ações do mandato/Foto: reprodução

Registrou também que completou-se uma ano do assassinato da vereadora Marielle Franco, no Rio de Janeiro. “Ela era um ícone da luta das mulheres, acolhia os pobres, negros, miseráveis no gabinete dela, ia para as favelas. Três dias antes de completar um ano, prenderam a pessoa que dirigia o carro e o assassino e ele tinha 117 fuzis novos , que era utilizado pelas forças armadas americanos. Vou pedir na Comissão de Segurança, que se rastreie como essas aramas entraram no Brasil porque da mesma forma outras armas estão entrando no nosso país.

A deputada fez também um registro da atividade conjunta da bancada federal com a bancada estadual do Acre, junto à Aneel e ao TRF1 para derrubar o ajuste da tarifa de energia elétrica. “É uma causa do Acre. É uma bandeira de todos. Se todos se envolverem nessa luta contra aumento da energia quem vai sair ganhando é o povo. E se o povo resolver ir para a rua exigindo que retorne a tarifa anterior, quem vai ganhar somos todos nós que temos que pagar a conta de luz”, enfatizou.

A deputada informou também que vai integrar a Comissão de Defesa do Consumidor para cobrar que empresas de telefonia, provedoras de internet, e de transporte aéreo por exemplo, prestem serviço de qualidade e que as agências reguladoras que foram criadas para fiscalizar possam cumprir seu papel. “Hoje só tem servido para autorizar o aumento das taxas sobre os serviços. As pessoas não estão satisfeitas”, disse.

No Ministério da Saúde – a deputada esteve em audiência para tratar diversas demandas do estado. “A vacina contra a Dengue, que foi um pedido da população de Feijó, trato dos remédios para a malária que estavam faltando no Acre, da questão da vacina do HPG. As famílias precisam do nosso apoio”, destacou.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários