Rio Branco, Acre,





Foto capa

Pimenta no Reino

Prefeita de Tarauacá, Marilete Vitorino (PSD), deverá migrar para o Progressistas, diz colunista


Ex-secretária de Comunicação de Tião Viana negou ter sido convidada para editar portal se ser criado para desconstruir a imagem de Socorro Neri

Foto capa ARCHIBALDO ANTUNES, DO CONTILNET

Do arco da velha

O deputado estadual Daniel Zen, do PT do Acre, reproduziu em sua página no Facebook texto publicado pelo site CNN Chile, segundo o qual as evidências reunidas na investigação sobre o assassinato da vereadora carioca Marielle Franco (PSOL), em março do ano passado, apontam para o presidente Jair Bolsonaro (PSL).

Questão de lógica

O autor da matéria recorre ao chamado processo dedutivo, no qual as conclusões tendem a ser verdadeiras desde que 1) baseadas em premissas também verdadeiras e 2) a estrutura lógica de raciocínio seja respeitada.

Forçando a barra

Segundo a matéria do citado site – originalmente publicado em espanhol –, as premissas que norteiam a conclusão do Sherlock Holmes tupiniquim são as seguintes: 1) O assassino vivia no mesmo condomínio que Bolsonaro; 2) a filha do assassino era a namorada de um filho de Bolsonaro; 3) aquele que estava dirigindo o carro tinha uma foto com Bolsonaro e 4) o chefe da milícia (acusada de planejar a execução) trabalhou para o filho de Bolsonaro. O texto ainda sustenta que a família do presidente seria ‘defensora das milícias’.

 

 

Fala sério!

Não preciso gastar meus neurônios – e menos ainda aborrecer o leitor – com explicações sobre a razão de tanto despropósito. Basta a constatação de que a CNN Chile é defensora do regime do ditador Nicolás Maduro, chegando a cogitar que o apagão que paralisou o país fora provocado por Juan Guaidó – a este também atribuindo a incineração dos caminhões com remédios e alimentos que, por isso, não chegaram aos famélicos e enfermos da Venezuela.

Conselho grátis

Pra concluir, o deputado Daniel Zen deveria ser mais criterioso quanto aos veículos de comunicação que compõem sua lista de leituras.

Registro necessário

Confesso lamentar a queda do jornalista Rogério Wenceslau, que no último final de semana foi dado como exonerado do cargo de porta-voz do governo Cameli. Sobre ele faço questão de registrar a amabilidade no trato com os colegas, a eficiência em responder a todas as questões que lhe eram formuladas e a dedicação ao ofício que abraçou com o mesmo empenho já demonstrado no dia após dia como profissional de imprensa.

Luz própria

Aproveito ainda para lastimar os ataques à virtual sucessora de Wenceslau no cargo, a também jornalista Mirla Miranda, com quem tive o privilégio de trabalhar durante sua jornada como idealizadora, produtora e apresentadora do programa Acre S.A. Incansável, perfeccionista e extremamente dedicada àquilo que se propõe fazer, Mirla não merece os ataques que vem sendo alvo nas redes sociais – em sua maioria decorrentes do fato de ser irmã do deputado federal Alan Rick (DEM).

Mulher de fibra

Antes mesmo de Alan ser alçado à Câmara Federal, Mirla já caminhava com as próprias pernas – a se destacar nos projetos pessoais graças, principalmente, à disposição (quase obsessiva) de levá-los adiante. Saibam seus detratores que por trás do rosto bonito da futura porta-voz de Cameli há uma mulher capaz de fazer, sozinha, o que muitos homens que conheço, juntos, não conseguiriam.

Rompendo o silêncio  

Além de negar o boato de que fora sondada para editar um novo site, a ser criado pelo ex-senador Jorge Viana no intuito de fustigar a imagem da prefeita de Rio Branco, Socorro Neri (PSB), a ex-secretária de Comunicação do governo Tião Viana Andréa Zílio tachou a ideia de ‘absurda’.

Alto lá!

A despeito das incisivas declarações de Zílio, quero lembrar que no Alto Acre, o site 3 de Julho Notícias, umbilicalmente ligado ao PT, faz constantes ataques ao prefeito da vizinha Epitaciolândia, governada pelo ‘aliado’ Tião Flores, do mesmo partido de Socorro Neri.

Alvo

Como se vê, a hipotética iniciativa, ainda que inverídica, está em pleno funcionamento no Alto Acre. E mais do que ninguém, Tião Flores sabe muito bem do que estou falando.

Estratégia

A prefeita de Tarauacá, Marilete Vitorino (PSD), deverá migrar para o Progressistas, do governador Gladson Cameli. A decisão, creio, visa impedir que o partido de Gladson bata chapa com a atual prefeita, que tentará a reeleição.

Perdas e danos

Mas a manobra é arriscada, porque certamente haverá de contrariar o aliado Sérgio Petecão, atualmente 1º secretário do Senado Federal.

Coelho na cartola

Segundo fonte da coluna, tão longo souberam que Marilete poderia migrar para o Progressistas, os membros da cúpula do seu partido trataram se reunir às pressas para tomarem uma decisão. Por enquanto, segundo consta, o professor Carlos Coelho está escalado para disputar a prefeitura, na eleição do ano que vem.

Aqui pro cês, ó!

Resolvi cancelar minha assinatura do jornal O Estado de S. Paulo. Em coluna anterior, mostrei como uma matéria induzia o leitor a pensar que os gastos com cartões corporativos, em comparação à média dos últimos quatros anos, haviam aumentado nos primeiros dois meses do governo Bolsonaro – quando, na verdade, o quinto parágrafo informava que as despesas diminuíram 28% em relação ao mesmo período.

Vigarice

Na edição online do Estadão do último domingo (27), o jornal divulgou reportagem com o seguinte título: Eduardo Bolsonaro chama brasileiros ilegais no exterior de ‘vergonha’. A matéria mais uma vez destoava da chamada. Na verdade, a crítica do deputado federal era endereçada aos mandatários dos Estados Unidos, pela insistência em não oferecer reciprocidade ao Brasil quanto à isenção de visto de turistas para entrada no país. Recomendo ao deputado Daniel Zen que passe a ler o Estadão.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários

Outras Notícias