Rio Branco, Acre,


Dirigente do Sicredi de MT é eleito presidente do Fundo Nacional – FGCoop

O primeiro deles é o fortalecimento do cooperativismo de crédito no Brasil, com ações proativas visando a solidez do sistema

O presidente da Central Sicredi Centro Norte, João Spenthof, foi eleito presidente do Conselho de Administração do Fundo Garantidor do Cooperativismo de Crédito (FGCoop). A eleição ocorreu no último dia 17, durante Assembleia Geral do FGCoop, em Brasília, onde estiveram reunidos os dirigentes das principais instituições do cooperativismo de crédito brasileiro.

Com exercício até o ano de 2022, João Spenthof, foi eleito por unanimidade, e Francisco Silvio Reposse Junior (Sicoob) será o vice. Para Spenthof, a eleição é o reconhecimento dos seus 28 anos de experiência à frente de cooperativas de crédito, sendo 25 deles como presidente de uma Central, além de estar atualmente vice-presidente da Confederação Sicredi e SicrediPar.

“Recebo com muita honra e responsabilidade essa atribuição de assumir a presidência do Conselho de Administração do FGCoop. O Fundo tem a função de proteger os depósitos dos integrantes das cooperativas de crédito e equipara nossa segurança com as dos bancos tradicionais, gerando confiança e promovendo a continuidade do crescimento sustentável do Sistema Nacional de Cooperativas de Crédito (SNCC)”, destaca Spenthof ao comentar que atualmente mais de 740 cooperativas de crédito fazem parte do fundo garantidor.

Dirigente do Sicredi de MT é eleito presidente do Fundo Nacional – FGCoop/Foto: Ascom

O Fundo Garantidor do Cooperativismo de Crédito (FGCoop) é uma associação civil sem fins lucrativos, com personalidade jurídica própria, de direito privado, de abrangência nacional, que permite recuperar os depósitos ou créditos mantidos nas cooperativas singulares de crédito e nos bancos cooperativos (Bancoob e Banco Sicredi), até determinado valor, em caso de intervenção ou liquidação extrajudicial.

Foi criado pelo Banco Central e Conselho Monetário Nacional (CMN) em 2012 e suas atividades tiveram início em 2013. Segundo João Spenthof, sua administração dará continuidade às gestões anteriores que atuaram fortemente na estruturação do fundo, na consolidação da equipe de trabalho e no início do monitoramento das cooperativas.

Terá três pilares de atuação. O primeiro deles é o fortalecimento do cooperativismo de crédito no Brasil, com ações proativas visando a solidez do sistema. O segundo é cuidar da confiança, da imagem do sistema, que conquistou grande credibilidade e participação no mercado financeiro nos últimos anos. O terceiro pilar é garantir o crescimento das cooperativas e do sistema cooperativo de crédito. “O sistema possui a maior rede de agências do país, com 6.219 agências de cooperativas de crédito e, se somados todos os sistemas, somos a 6ª maior instituição financeira do país. Estamos crescendo mais de 20% todos os anos. Em muitos estados estamos com market share (participação no mercado) acima desse percentual, além de termos uma participação de 14% no crédito consignado e uma significativa participação em crédito para micro e pequenas empresas”, diz ao reforçar que isso demonstra a solidez e a credibilidade do sistema de crédito cooperativo.

Na presidência do FGCoop, João Spenthof sucede Bento Venturim, que ficou à frente da instituição no período 2016/2019, que em seu discurso de transmissão de cargo destacou algumas conquistas de sua gestão, como a realização dos Fóruns FGCoop, que possibilitou que os sistemas de crédito compreendessem o objetivo do monitoramento, de pró-atividade na detecção de problemas e contribuição para busca de soluções sistêmicas, além do cumprimento de seu objeto social, que é garantir os depósitos dos associados de cooperativas liquidadas extrajudicialmente.

Além da presidência e da vice-presidência ficaram definidos os conselheiros titulares de administração do FGCoop: Celso Ramos Regis (OCB/MS, representando as cooperativas de crédito não filiadas a centrais); Álvaro Jabur (Uniprime, representando as cooperativas de crédito de dois níveis); e José Maria de Azevedo (Unicred). E, ainda, foram escolhidos os conselheiros suplentes: Luis Alberto Pereira (OCB/GO), Leonel Pedro Cerutti (Cecrers), Cledir Assisio Magri (Cresol), Mário Augusto Moura Flores (Unicred), Márcio Port (Sicredi) e José Alves Sena (Sicoob).

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários


Recomendado para você

Últimas Notícias