Rio Branco, Acre,





No dia Nacional do Braille, CAP realiza atividades de conscientização em Rio Branco


Objetivo é conscientizar a população sobre a importância do Sistema Braille para as pessoas com deficiência visual.

CARINA MENEZES, DO CONTILNET

Nesta segunda-feira, 8 de abril, é celebrado em todo o país o Dia Nacional do Sistema Braille. Para comemorar a data, o Centro de Apoio Pedagógico para Atendimento às Pessoas com Deficiência Visual do Acre (CAP), realizará nesta semana diversas atividades alusivas ao tema.

programação teve início a partir das 7h30 desta segunda-feira, com uma panfletagem/Foto: Cedida

O objetivo segundo a coordenadora do Centro, Hyrla Mariano, é sensibilizar e conscientizar a população da importância de ensinar o deficiente visual a ler e escrever, para que o aluno possa conquistar sua autonomia tanto na escola quanto na vida em sociedade.

“Precisamos pensar que as políticas públicas devem incentivar o uso da leitura e escrita em Braille para garantir o processo de autonomia e inclusão da pessoa com cegueira ou baixa visão”, disse a coordenadora.

A programação teve início a partir das 7h30 desta segunda-feira, com uma panfletagem, com a participação do contador de histórias Luis Eduardo, nas proximidades do órgão, logo em seguida haverá um workshop sobre produção de livros acessíveis.

As atividades comemorativas acontecem até a próxima quarta-feira (10). A ação envolve atividades de ação formativa sobre mediação de leitura inclusiva, reuniões de grupo de trabalho e sessões de cinema acessível com a exibição de filmes com audiodescrição. A instituição está localizada no bairro Estação Experimental, em Rio Branco.

atividades comemorativas acontecem até a próxima quarta-feira/Foto: Cedida

Sobre o CAP

O CAP faz parte da Coordenação de Educação Especial, da Secretaria de Estado de Educação e Esporte (SEE) e atua há 19 anos no Acre, realizando trabalho de apoio no processo de inclusão educacional da pessoa com deficiência visual em seu processo de escolarização. O Centro é composto por três núcleos: Núcleo de Produção, Núcleo Tecnológico e Núcleo de Formação.

A coordenadora ressaltou que o Centro desenvolve serviços não apenas de formação, mas também de produção e uso da tecnologia assistiva, voltada para o atendimento das pessoas com deficiência visual no estado e oferta formação continuada na intenção de subsidiar professores, usuários e comunidade.

“A formação de professores através dos cursos na área da deficiência visual também configura um trabalho essencial, pois possibilita aos docentes terem mais contato com recursos diferenciados na atuação com o aluno que tem cegueira ou baixa visão. Também fazemos o acompanhamento nas escolas quanto à orientação e mobilidade, que ajuda os alunos a aprender técnicas para se locomoverem com mais segurança e autonomia”, explicou.

Conforme a coordenadora do CAP-AC, existe um número expressivo de alunos com Baixa Visão, que muitas vezes demoram a ser diagnosticados. O Centro realiza um acompanhamento junto às escolas para identificar esses alunos e para suprir as necessidades específicas de cada um. Atualmente, cerca de 60 alunos são acompanhados pelo CAP.

“Esse ano, ainda estamos fazendo identificação dos alunos, mas atendemos alunos com cegueira e baixa visão, matriculados na Rede Pública, além de alunos em outras etapas de ensino, como graduação e pós. Baseando-se no ano passado, temos mais de 60 alunos acompanhados, seja com a produção de materiais ou mesmo atendimento de Tecnologia Assistiva”, contou Hyrla.

Braille

O Sistema Braille é um processo de escrita e leitura baseado em símbolos em relevo, resultantes da combinação de até seis pontos dispostos em duas colunas de três pontos cada. Pode-se fazer a representação tanto de letras, números e símbolos existentes, como os de informática, fonética e até de partituras musicais. Dessa forma, é possível formar combinações e representar assim todas as palavras.

São 63 combinações que, aplicadas aos diferentes contextos, permitem a leitura de tudo o que é representado na escrita comum. O sistema Braille adapta-se perfeitamente à leitura tátil, pois os seis pontos em relevo podem ser percebidos pela parte mais sensível do dedo com apenas um toque. A leitura é feita da esquerda para a direita, ao toque de uma ou duas mãos ao mesmo tempo.

Dia Nacional do Braille

O dia 8 de abril foi escolhido como o Dia Nacional do Sistema Braile em homenagem ao nascimento de José Álvares de Azevedo, o primeiro professor cego brasileiro. Ele estudou o método Braile em Paris.

Lá aprendeu a recém-criada técnica de Braille e, ao voltar ao Brasil, ensinou e espalhou o novo sistema de educação para cegos pelo país.

Devido a sua importante contribuição para a melhoria no aprendizado das pessoas com deficiência visual, esse professor recebeu o título de “Patrono da Educação para Cegos no Brasil”.

O Dia Nacional do Sistema Braille existe no nosso país desde 2010.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários




Outras Notícias

Veja Também