Rio Branco, Acre,


Ato em apoio ao governo Bolsonaro reúne cerca de 30 pessoas em Cruzeiro do Sul

Em Rio Branco o ato está marcado para ocorrer às 15 horas, em frente ao palácio Rio Branco

O ato em apoio às medidas adotadas pelo governo Jair Bolsonaro, em Cruzeiro do Sul, na manhã deste domingo (26), reuniu cerca de 30 pessoas na Praça Orleir Cameli, no Centro da cidade,. A manifestação durou apenas 1h40, terminando às 9h40.

Os participantes, vestidos com camisetas com foto do presidente e da Seleção Brasileira, eles carregavam bandeiras do Brasil, do Acre e com carros de som, tocaram o Hino Nacional e proferiam palavras de ordem em apoio a Bolsonaro.

Manifestação em Cruzeiro do Sul/Foto: reprodução

RIO BRANCO

Em Rio Branco, capital do Acre, a manifestação está marcada para as 15 horas, em frente ao Palácio Rio Branco, no Centro. O governador Gladson Cameli, por meio da assessoria, confirmou que participará do evento. O candidato derrotado do PSL ao governo, coronel Ulysses Araújo, também confirmou presença no ato. “Temos uma expectativa muito grande porque muitas pessoas estão envolvidas na convocação. Até grupos escolares, grêmios estudantis, gente jovem, se envolveu na convocação”, disse o jornalista Pedro Valério, presidente regional do PSL e um dos organizadores do evento, em entrevista ao ContilNet.

MOVIMENTO NACIONAL

Ao menos 55 cidades em 12 estados e no Distrito Federal tiveram protestos. As convocações ganharam força após os protestos em defesa da educação do último dia 15, contra os cortes anunciados pelo governo para os ensinos superior e técnico federais. Os manifestantes apoiava a reforma ministerial do governo Bolsonaro, com redução de 29 para 22 no número de ministérios. Houve, ainda, grupo de manifestantes no Rio de Janeiro que pedia o fechamento do Congresso, o que é ilegal, inconstitucional e contra a democracia.

Com informações do site G1

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários


Recomendado para você

Últimas Notícias