Rio Branco, Acre,


Juntos, acusados de decapitar mulher no Caladinho são condenados a mais de 65 anos de prisão

Julgamento, que teve início às 8 hora da manhã, durou mais de 12 horas

O julgamento dos acusados de decapitar a jovem Débora Bessa, de 20 anos, num crime em que a vítima foi capturada e levada para o Bairro Caladinho, onde foi amarrada e depois teve a cabeça separada do tronco a golpes de facão, terminou por volta das 21h30 desta quinta-feira. Foram mais de 12 horas de julgamento.

Debora teve vídeo de decapitação divulgado na internet

Entenda: Vídeo mostra jovem desaparecida sendo decapitada a golpes de terçado

André de Souza Martins, foi condenado a 42 anos e três meses de prisão, além de 20 dias multas pelos crimes de homicídio qualificado, ocultação de cadáver, corrupção de menores e integrar organização criminosa. Luciele Souza do Nascimento vai cumprir 20 anos e quatro meses de reclusão e 20 dias multa pelos mesmos crimes, ambos em regime inicialmente fechado.

Juntos, os acusados, André Martins e Luciele foram condenados a mais de 65 anos de prisão/Foto: Aline/Karoline Oliveira, do G1

André de Souza Martins, o principal acusado, confessou o crime e diz que matou a garota por vingança. A violência do crime foi tamanha que o corpo não pôde ser velado.

Veja também: Homem preso confessa que matou Deborah: “Foi vingança, não foi mandado de ninguém”

O crime ocorreu em 2018 e chocou pela frieza dos assassinos, que filmaram toda a ação de decapitação e esquartejamento e publicaram o vídeo em aplicativos de celular das redes sociais.

Leia também: Após anunciar saída de facção, jovem desaparece e família acredita que ela está morta

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários


Recomendado para você

Últimas Notícias