Rio Branco, Acre,





Lene Petecão defende posicionamento do senador Petecão sobre o decreto das armas


“É preciso esclarecer os fatos colocados aqui pelo vereador de forma desequilibrada, deselegante, desrespeitosa, nervosa e desproposital"

LAMLID NOBRE, DO CONTILNET

Em resposta às duras críticas que o vereador N.Lima (PSL) teria proferido contra o senador Sérgio Petecão (PSD) em relação ao posicionamento do parlamentar diante da votação do decreto das armas do governo Bolsonaro, ocorrida no Senado Federal, nesta terça-feira (25), a vereadora Lene Petecão (PSD) subiu à tribuna da Câmara Municipal, nesta quarta-feira (26), para fazer a defesa do irmão.

“É preciso esclarecer os fatos colocados aqui pelo vereador de forma desequilibrada, deselegante, desrespeitosa, nervosa e desproposital, que até gaguejava. Eu nunca vi ele desse jeito, mas estava no momento em que atacava o senador Sérgio Petecão, tentando desqualificar de forma desonesta o mandato e a história política do parlamentar mais votado do Acre”, disse.

Vereadora lene Petecão/Foto: ascom

Anunciando que falaria com emoção, Lene Petecão relatou o assassinato do pai. “Poucos sabem, mas o meu pai foi assassinado com a própria arma. E é preciso esclarecer a dúvida sobre porte e posse de arma. O senador Petecão conversou com muita gente antes de se posicionar, mas é lógico que o vereador N. Lima vai sempre ser a favor da arma porque já foi militar e quer ganhar tudo no grito como fez na sessão aqui’, asseverou a vereadora.

Lene ponderou ainda que o tema é choca e divide a população pois trata de uma decisão sobre vida das pessoas. “Sobre porte e posse de arma tenho conversado com jovens e é unânime que as pessoas do Brasil não tem preparo para usar uma arma na cintura porque qualquer briguinha no trânsito alguém pode atirar”, afirmou ela, acrescentando que trata-se de um facilitador para a ocorrência de homicídios.

O senador Petecão, segundo informou a vereadora, assim como ela, é a favor da posse e contra o porte de armas. “Ele não está lá para votar o seu querer mas o que pe melhor para o Acre e para o Brasil”, frisou.

Em seguida, informou ainda que trata-se de uma posição do seu partido em nível nacional. “O PSD tomou a posição de apoiar Alckimin nas eleições e no segundo turno o Bolsonaro, mas sobre não sou a favor da violência e sou a favor do que vou mostrar.”, destacou antes de exibir vídeo com a fala do senador Omar Azis (PSD-AM) no qual,  defende que o Estado cumpra sua obrigação de garantir a Segurança Pública dos cidadão brasileiros e não que a ordem seja invertida. “Não é o cidaDão que tem que se defender. Mas é preciso haver políticas para todos e não apenas para quem tem dinheiro para comprar uma arma”, ressaltou o senador do Amazonas

Antes de concluir, a vereadora pediu respeito ao posicionamento de todos mesmo havendo divergências de pensamento e a alfinetou: “é covardia atacar uma pessoa em sua ausência”.

 

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários






Outras Notícias

Veja Também