Rio Branco, Acre,


Morre André Matos, ex-vocalista e fundador do Angra, aos 47 anos

Morte foi anunciada pelo baterista Ricardo Confessori no Instagram

Ex-vocalista e fundador do Angra, o músico André Matos morreu neste sábado aos 47 anos. A notícia foi anunciada pelo baterista Ricardo Confessori, que também integrou o Angra, no Instagram. Por enquanto, a causa da morte não foi informada. Fãs falam em ataque cardíaco, mas ainda não há uma confirmação oficial.

“O destino nos uniu, nos separou, nos reuniu e agora pregou mais essa com a gente. É com profunda dor em nossos corações que nos despedimos do Andre mais uma vez, desta vez de forma definitiva. Além da ferida que jamais cicatrizará, e mesmo sabendo que passamos momentos gloriosos junto ao nosso companheiro e amigo, restará pra sempre o melhor dele em nossos corações”, publicou Confessori, em um texto assinado também por Hugo Mariutti, Luís Mariutti, Fábio Ribeiro e Rick Dallal.

Nascido em São Paulo em 1971, André formou o Viper com os amigos de colégio Felipe Machado, Yves Passarell (guitarras, o segundo hoje integrante do Capital Inicial), Pit Passarell (baixo) e Cássio Audi (bateria). A princípio uma brincadeira de adolescentes, a banda, que fazia heavy metal em inglês, cresceu e se tornou, na época, uma das maiores do Brasil, atrás do Sepultura, construindo uma carreira internacional.

View this post on Instagram

O destino nos uniu, nos separou, nos reuniu e agora pregou mais essa com a gente. É com profunda dor em nossos corações que nos despedimos do Andre mais uma vez, desta vez de forma definitiva. Além da ferida que jamais cicatrizará, e mesmo sabendo que passamos momentos gloriosos junto ao nosso companheiro e amigo, restará pra sempre o melhor dele em nossos corações. R.I.P Hugo Mariutti Luís Mariutti Ricardo Confessori Fábio Ribeiro Rick Dallal

A post shared by Ricardo Confessori (@ricardoconfessori) on

Fã de música clássica, André deixou o Viper e fundou o Angra em 1991. Militando na seara do metal melódico, a banda conquistou um lugar importante com discos como “Angel’s cry” e “Holy land”, com boa presença no exterior, em países como a Alemanha e o Japão. Após desentendimentos no Angra, André formou o Shaman, que também teve uma carreira de sucesso.

Nos últimos anos, ele atuava como cantor solo, além de fazer eventuais aparições com os antigos companheiros do Viper.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários


Recomendado para você

Últimas Notícias