Rio Branco, Acre,





“Mulher tem que vestir o que ela quiser”, diz empresária que montou loja plus size em Rio Branco


“É muito maravilhoso entrar em uma loja onde quase tudo serve em você. Só quem é gordinha entende”, declarou

EVERTON DAMASCENO, DO CONTILNET

A loja plus size Mulherão, referência na venda de roupas femininas em tamanhos variados em Rio Branco desde 2016, é um dos mais novos empreendimentos que vem chamando a atenção das mulheres acreanas por fugir dos padrões ditados pela indústria da moda.

“A loja serve também como um local para encontros, conversas e construção de novos laços”/Foto: Cedida

A proprietária e empresária Amanda Silva Alves, em entrevista ao ContilNet nesta quinta-feira (13), disse que o espaço foi pensado para trazer às mulheres que usam acima do tamanho 44, várias opções, que geralmente não são vistas em outras lojas.

“Geralmente, quando entramos em uma loja tradicional, nos deparamos com uma pequena parcela das roupas destinada às mulheres plus size, e quando atinge o gosto da maioria – o que é muito raro. Por isso, quando pensei sobre isso, também me veio à mente: ‘quero trazer beleza e possibilidades’”, explicou.

O que também é muito comum, de acordo com a empresária, é atribuir a moda plus size a um estilo que geralmente é mais apreciado pelo público de idade avançada.

A Mulherão oferece vários modelos de jeans, vestidos (longos ou curtos), blusas e camisetas/Foto: Cedida

“A indústria empregou a ideia de que a mulher que veste acima do número 46, adere a um tipo de vestuário específico. Não é verdade. Há pluralidade no gosto, na forma de se vestir, que tem a ver com a identidade de quem veste”, enfatizou.

Amanda disse ainda que a loja serve também como um local para encontros, conversas e construção de novos laços.

“É para se sentir bem, construir novos laços, amizades, bater papo, falar do dia-a-dia”, comentou.

“Mulher tem que vestir o que ela quiser”, disse Amanda/Foto: Cedida

A Mulherão oferece vários modelos de jeans, vestidos (longos ou curtos), blusas e camisetas (com mangas ou sem).

“A mulher tem que vestir o que ela quiser. Muitas vezes, escutamos que ‘não é adequada ou é feia a vestimenta tal’, ‘não é adequado usar roupa curta por conta da gordura’. Temos que vencer isso. Não é verdade”, finalizou.

A loja Mulherão/Foto: Cedida

A cliente e funcionária pública Narjara Saab, assídua na loja, disse à reportagem que ficou feliz com as aquisições que fez, quando viu as roupas que lhe agradaram no seu tamanho.

Narjara na compra de roupas novas/Foto: Cedida

“É muito maravilhoso entrar em uma loja onde quase tudo serve em você. Só quem é gordinha entende”, declarou.

Quer conhecer a Mulherão Plus Size? Faça uma visita na Travessa Guaporé, nº 158, ou ligue no (68) 99206-5772.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários






Outras Notícias

Veja Também