Rio Branco, Acre,





Para evitar acidente, acreano joga caminhão para fora de estrada e cai em ribanceira na BR-364


A quase tragédia ocorreu próximo de local onde advogada e família morreram carbonizadas

TIÃO MAIA, DO CONTILNET

Um novo acidente de grandes proporções, a exemplo do que ocorreu na semana passada, quando uma família – mãe, filha e neta – morreu carbonizada após uma colisão de veículos na BR-364, na altura de Extrema, localidade que faz divisa entre o Acre e Rondônia, só não foi registrado graças à habilidade de um dos motoristas envolvidos.

Motorista de um caminhão, o acreano Fernando, ao perceber o que seria uma nova tragédia, jogou o caminhão para fora da estrada e, mesmo correndo risco de tomar, conseguiu evitar o pior.

Acidente não teve vítimas/Foto: cedida

“Foi a um quilômetro do local em que morreu aquela advogada”, relatou Fernando a amigos, ao contar a quase tragédia em que se envolveu. Ele viajava rumo a Porto Velho quando, em sentido contrário, viu um carro vindo em sua direção e não fosse a habilidade de muitos anos de estrada, teria batido de frente. “Foi bum pouco de sorte”, disse.

Veículo foi jogado para fora da estrada evitando uma tragédia

 

Ainda era dia, final de tarde de segunda-feira(17), o que ajudou a visibilidade do motorista. Um dos fatores de riscos de acidentes na localidade, de acordo com o motorista, é a falta de sinalização na rodovia. Esta teria sido a causa do acidente que matou a advogada Indara Araújo Alcântara, sua mãe Maria Irlanda Barbosa Araújo, de 56 anos, e o filho Bernardo, de apenas 4 anos. Os três morreram carbonizados ao terem o veículo em que viajavam abalroado com uma carreta do tipo da que era dirigida por Fernando.

 

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários






Outras Notícias

Veja Também