Rio Branco, Acre,

Mônica Feres diz que servidores da Saúde que não querem trabalhar serão “dizimados” de sua gestão

A secretária disse que investigação de cartel denunciado pelo governador já estão ocorrendo

Durante a reunião realizada na manhã desta terça-feira (9), na Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), a secretária de Saúde, Mônica Feres, fez um desabafo com relação a situação da Secretaria de Saúde do Estado do Acre (Sesacre). Segundo ela, existe um grupo remando contra os avanços na gestão de saúde, mas que em breve deverá solucionar a situação.

Mônica Feres/Foto: ContilNet

“Está acontecendo um complô dentro da Sesacre. Hoje estou trabalhando com apenas 20% dos servidores. Eu irei gerenciar apenas com esse número que quer trabalhar. Os demais, infelizmente não estão contribuindo”, enfatizou.

A gestora destacou que cerca de 80% dos servidores serão demitidos da pasta. “Essa semana vai ser decisiva, irei mudar os funcionários que não quiserem trabalhar. A população que vai remar comigo. O que houver de ingerência, será dizimado e eu não vou nem perceber”, explicou.

Com relação ao cartel denunciado por Gladson Cameli (Progressistas), Feres disse que não pode comentar o assunto, mas esclareceu que as investigações estão ocorrendo em segredo de Justiça. “Eu não posso falar de uma acusação feita sobre a saúde por outra pessoa”  declarou.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários