Rio Branco, Acre,


Amor à moda antiga- ou não-:’A Confraria dos Últimos Românticos’ estreia no ContilNet

Há dez anos o blog traz as dores e as delícias do amor em forma de crônicas e agora estará semanalmente no ContilNet

É com muito prazer que ContilNet trará, semanalmente, A Confraria dos Últimos Românticos, mais que uma coluna, a Confraria é uma nova proposta de leitura em nosso site que vem se reformulando. Há dez anos, o blog traz as dores e as delícias do amor, em crônicas escritas por diversos colaboradores, que nos darão a honra de ter seus textos publicados em nosso portal.

Idealizado por dois jornalistas, Helder Júnior e Ulisses Lima, o blog teve outros 12 colaboradores fixos e alguns convidados. Além dos dois, o time aqui será reforçado por Dani Andrade, que atualmente mora em Brasília, mas já fez do Acre sua morada, Amanda, ou apenas Nana, que atualmente mora em São Paulo e Veriana Ribeiro, que também saiu do Acre para a Selva de Pedras.

PUBLICIDADE

A apresentação, deixo por conta de Helder:

Quando postei a primeira crônica da “Confraria dos Últimos Românticos” era madrugada do 25 de outubro de 2009. Foi uma história vivida por mim, num bar em Porto Velho, titulada “Noites despretensiosas”. Quase dez anos se passaram e começamos uma nova fase, onde esse também despretensioso lugar de textos é recebido numa casa nova que é esta coluna do portal Contilnet. Admito que dá um baita orgulho ter recebido o convite para essa nova jornada e agradeço a oportunidade.

Quero pedir licença para contar um pouco sob a minha ótica o que é a Confraria. No começo, a ideia do blog me soava bastante brega. Mas ao nos entregarmos ao sentimentalismo da vida amorosa que, meu amigo Ulisses e eu, nos desafiamos a criar esse espaço. Sendo assim, viemos com a ousada proposta de quebrar os paradigmas do que é ser romântico.

Devo ser sincero, nessa época eu não tinha quase nada de romântico. Talvez ainda não seja muito, mas é aí que tá a graça. Era uma desconstrução daquilo que eu não me identificava, mas que tinha em mim sem saber ou aceitar. Enquanto escrevo essas memórias, lembro da concepção deste nome. Tal passagem mostra o quão errado estava em não cair de cabeça nessa história: o nome seria “Confraria do Últimos Românticos Não Piegas”. O não piegas era meio pra afirmar que não era bobão meloso. Que bobagem… Sem me avisar, Ulisses cortou sabiamente a parte final. Nunca perguntei o porquê, mas arrisco dizer que foram duas razões: primeiro por ser um título muito grande, e segundo por não fazer nenhum sentido abrir mão da pieguice.

Mas não teria graça se fosse uma história contada a poucas mãos. Nós recebemos colaborações espontâneas, mas também convidamos outras pessoas para embarcar nessa. Quando demos conta, tínhamos 14 autores e mais convidados esporádicos construindo essa narrativa. Mas voltando ao presente, nessa nova empreitada começamos com a minha favorita Daniela Andrade – que estreia a coluna amanhã -, a talentosíssima Veriana Ribeiro, a novata do grupo Amanda Borges, o meu camarada e co-criador disso tudo Ulisses Lima e eu. Com o tempo, esperamos ter mais confrades conosco, quem sabe você que está lendo. Espero que gostem e caso queriam participar, basta mandar textos, sugestões, críticas e/ou ideias para o e-mail [email protected]

Abraços,

Conheça os ‘Confrades’:

Helder Júnior:

 

Helder Cavalcante Jr. já fez de tudo um pouco, inclusive é um dos criadores da Confraria. Hoje joga pra um time americano de poker e faz freelas na área de comunicação. Parafraseando o mestre Pereio: “apesar disso tudo, o fracasso nunca subia à cabeça”.

Twitter: @helderjr

Instagram: @helderjrac

Daniela

Dani Andrade gosta de Beatles, burrito e viagens. Dani Andrade não gosta de uva passa, café morno e coração frio.

Twitter: @dani_andrade

Instagram: @daniandrade_r

Ulisses

Ulisses Lima é acreano, designer gráfico e jornalista. É um dos criadores da Confraria.

Twitter: @ulissesl

Instagram: @ulissesl21

Amanda

Nana fez jornalismo, mas fugiu da área quando teve uma chance. De resto usa as palavras como conforto e gosta de falar de amor, por que alimenta a alma e serve como lamento para outros apaixonados como ela.

Twitter: @nanapocket

Instagram: @nanapocket

Veriana

Veriana Ribeiro é jornalista por formação, escritora por escolha e romântica por necessidade. Atualmente mora em São Paulo e trabalha em uma agência de marketing digital. Gosta de culpar o signo pelas suas desilusões amorosas.

Twitter: @veriveriis

Instagram: @veriveris

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários


Recomendado para você

Últimas Notícias

× Faça sua denúncia