Rio Branco, Acre,


Alysson pode ser vice de Minoru, mas Bocalom não está descartado

Bestene está cogitado como opção número um, para compor a chapa de aliança entre Progressistas e PSDB no Acre

A movimentação no Progressistas para a composição da chapa majoritária à Prefeitura de Rio Branco segue a todo vapor, tanto que, nos últimos dias, o nome do atual secretário de Articulação Política do governo, Alysson Bestene, está cogitado como opção número um para compor a chapa de aliança entre Progressistas e PSDB no Acre nas eleições de 2020. O mais provável é que Bestene seja vice de Minoru Kinpara.

Em conversa informal com o secretário na sede do Progressistas, ele destacou que ainda é cedo para falar em eleições municipais. “Estou focado no trabalho de articulação. Mas, esse assunto vai ficar mais pro ano que vem, porém nada está definido com relação à chapa majoritária. O governador falou que o partido terá candidatura, mas vamos ver”, declarou.

PUBLICIDADE

No entanto, um outro cenário vem sendo construído com muita cautela pelo partido Progressistas, segundo informações repassadas por membros da executiva do partido. O diretor da Emater, Tião Bocalom, pode ser o candidato principal à Prefeitura de Rio Branco pelo Progressistas, contudo, essa decisão só vai ocorrer após a decisão do julgamento que decidirá a vaga de deputado federal, que será analisado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

O governador Gladson Cameli informou na tarde de quinta-feira (11) que nenhum dos seus atuais secretários devem disputar eleições em 2020, contudo, Cameli deixou em aberto a possibilidade de Bocalom disputar o pleito. “O Bocalom não é secretário”, declarou Cameli ao ContilNet.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários


Recomendado para você

Últimas Notícias

× Faça sua denúncia